Relíquias de Oscar Wilde serão leiloadas em Londres

Livros, cartas e manuscritos relacionados a Oscar Wilde, inclusive uma crítica ácida ao escritor feita por um amante, serão leiloados hoje em Londres. A casa de leilões Sotheby´s disse que as relíquias, avaliadas em 600 mil libras (mais de R$ 3 milhões), são a "mais fina coleção de materiais de Oscar Wilde que ainda continua em mãos de particulares". Os objetos pertencem a um colecionador anônimo. A venda inclui uma das duas cópias conhecidas de The Wilde Myth (O Mito Wilde), um livro não publicado de Lord Alfred Douglas, cujo relacionamento com o escritor foi estopim da decadência de Wilde. Um texto difamatório contra o autoritário pai de Douglas, o Marquês de Queensberry, levou Wilde a ser preso em 1895 por indecência. Ele ficou preso por dois anos e morreu exilado em pari em 1900, aos 46 anos.Mais tarde, Douglas disse em The Wilde Myth que Wilde foi "uma das mais poderosas forças do mal que já aconteceram à Europa nos últimos 300 anos". O livro foi considerado difamatório para o então primeiro-ministro Herbert Asquith e nunca foi publicado.A venda da Sotheby´s terá uma série de itens pungentes, inclusive um catálogo com os conteúdos da casa de Wilde em Londres, vendida em 1895 para pagar suas dívidas, e uma fotografia do escritor em seu leito de morte. Outros itens incluem um manuscrito revisado de um capítulo do romance O Retrato de Dorian Gray, que deve ser vendido por 80 mil libras; uma primeira edição do livro assinada, avaliada em cerca de 40 mil libras, e uma cópia da obra-prima teatral de Wilde, A Importância de Ser Honesto, avaliada entre 20 mil e 30 mil libras.

Agencia Estado,

29 de outubro de 2004 | 16h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.