Gabriela Biló/ Estadão
Gabriela Biló/ Estadão

Regina Duarte diz que 'casamento' com Bolsonaro não sai hoje: 'Vamos com tempo'

A atriz chegou a Brasília nesta quarta-feira para um encontro com o presidente Jair Bolsonaro que pode ser decisivo para definir se ela vai assumir a Secretaria Especial da Cultura

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2020 | 13h12
Atualizado 22 de janeiro de 2020 | 15h56


BRASÍLIA -  A atriz Regina Duarte chegou a Brasília, nesta quarta-feira, 22, para um encontro com o presidente Jair Bolsonaro que pode ser decisivo para definir se ela vai assumir a Secretaria Especial da Cultura. Apesar disso, ela deixou claro que a decisão sobre o “casamento” não será anunciada hoje. “Hoje não, pera aí. Noivado é noivado. Vamos com tempo”, declarou.

Regina chegou a Brasília com a intenção de não ser vista. A equipe do Palácio do Planalto montou um esquema para que ela saísse do aeroporto por uma área alternativa, usada apenas por funcionários. Antes, a assessoria de imprensa já havia afirmado que não divulgaria a agenda da atriz e que ela não tinha intenção de dar entrevistas. 


Para Entender

Conheça a trajetória de Regina Duarte, nova secretária de Cultura

Contratada da TV Globo desde 1969 e colega de Rita Lee na juventude, atriz participou de várias novelas de sucesso


Apesar disso, ela conversou rapidamente com jornalistas que a abordaram antes de entrar no carro, na saída do aeroporto. Questionada se a Secretaria pode virar ministério, ela respondeu que não sabe, mas que considera melhor discutir o assunto em outro momento. “Não sei, mas não acho importante falar disso neste momento.”

Ela também afirmou a pergunta sobre o que pode fazer ela decidir assumir e Cultura é “complicada”. Além disso, declarou que há “uma porção de coisas” para melhorar na área. 

Regina foi convidada para almoçar com Bolsonaro.  Nesta tarde, o perfil do Palácio do Planalto no Twitter publicou uma foto do encontro entre o presidente Jair Bolsonaro e Regina Duarte.

 



A atriz foi convidada para assumir o cargo depois que Roberto Alvim foi demitido pelo presidente após publicar um vídeo nas redes sociais parafraseando Joseph Goebbels, ministro da Propaganda da Alemanha nazista.  


Para Entender

As idas e vindas da Cultura no governo Bolsonaro

Ministério foi extinto em janeiro para criação da Secretaria Especial de Cultura, que foi incorporada ao Ministério da Cidadania e, depois, ao do Turismo; trocas nas lideranças dos órgãos geraram críticas ao governo


Se aceitar assumir a Secretaria Especial da Cultura, a atriz vai receber R$ 17.327,65 por mês. Esse é o salário de um cargo de natureza especial, nome técnico da vaga nas classificações de funções em Brasília.  

Segundo o colunista João Batista Jr, da Veja, a atriz tem salário fixo de R$ 60 mil na Globo - que passa para R$ 120 mil quando está no ar. A atriz de 72 anos não aparece em novelas da Globo desde março de 2018, quando encerrou "Tempo de Amar", trama das seis em que interpretava uma dona de bordel.  Se aceitar o cargo público, Regina tem que suspender seu contrato com a emissora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.