Gabriela Biló/ Estadão
Gabriela Biló/ Estadão

Regina Duarte apaga um dos posts de apoio à manifestação anti-Congresso

No post, ela falava sobre o vídeo divulgado por Bolsonaro a seus contatos, dizia que o ato estava sendo convocado contra o Congresso e chamava todos para irem para a rua

Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S. Paulo

27 de fevereiro de 2020 | 14h16

A atriz Regina Duarte, futura secretária especial da Cultura, apagou um dos posts que publicou na noite de terça-feira, 25, no Instagram, em que convocava seus mais de 2,2 milhões de seguidores para a manifestação do dia 15 de março "em defesa do governo e contra o Congresso Nacional". 

Ela tinha feito duas publicações na sequência. A primeira era a mesma que aparecia na mensagem enviada por Bolsonaro para seus contatos e que, depois de revelada pela jornalista Vera Magalhães, do Estado, gerou um amplo debate acerca da ameaça à democracia. Essa imagem ainda está no perfil da atriz e diz: "15 de março. Gen Heleno/Cap Bolsonaro. O Brasil é nosso, não dos políticos de sempre".

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Regina (@reginaduarte) on

Regina Duarte deletou a segunda publicação. Ela era aberta com esse mesmo texto da anterior, mas trazia uma segunda, e ainda mais polêmica, mensagem. Estava escrito: "O presidente Jair Bolsonaro está disparando de seu celular pessoal um vídeo em tom dramático que mostra a facada que sofreu em 2018 em Juiz de Fora para dizer que 'quase morreu' para defender o País e agora precisa que as pessoas vão às ruas no dia 15 de março para defendê-lo. O ato do dia 15 de março está sendo convocado por movimentos de direita em defesa do governo e contra o Congresso".

Regina Duarte deve tomar posse na Secretaria Especial da Cultura na próxima semana, quando já deve ter montado sua equipe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.