Rede TV! sonda Daniella Sarahyba

Dani, 19 anos, diz que está superfeliz. "Pô, hoje tirei três notas 8: em história, geografia e espanhol!", comemora a garota. Uma afirmação um tanto corriqueira se tal frase não tivesse saído da boca de uma das mais bem-sucedidas modelos do País.A empolgação de Daniella Sarahyba com seu desempenho escolar se justifica. Ela tinha como objetivo ser aprovada e terminar o colegial no fim do ano, para então seguir rumo às passarelas de Paris. Tinha. Sondada pela RedeTV!, talvez a garota mude os planos e fique por aqui mesmo. Daniella foi convidada para apresentar um programa semanal de auditório sobre games."Tive uma conversa com a direção da emissora na semana passada. Não está nada certo ainda. Em breve, vou gravar um programa-piloto e aí sim, se eu curtir, se gostar bastante, decido se me torno uma apresentadora", diz ela com com o sotaque arrastado típico de garota carioca criada na zona sul do Rio de Janeiro. Depois de uma semana marcando e remarcando a entrevista com o JT, Daniella finalmente atendeu à reportagem ontem à tarde.Pelo celular, enquanto saía de uma tarde de compras no shopping e procurava seu motorista particular, ela falou sobre a "difícil" vida de modelo, seus planos como apresentadora e publicitária. "Essas são as carreiras que me interessam. Atriz, nem pensar!", garante, sempre carregando no "erre".Como surgiu o convite da RedeTV!? Daniella Sarahyba - Foi uma surpresa, porque soube primeiro pela imprensa. Dias depois o pessoal da emissora ligou para mim, marcando uma reunião. Aí a conversa foi muito legal, com uma proposta bem interessante. Agora só vai depender do programa. Se eu me adaptar, está topado.Fabiana Saba também é modelo e tem um programa de games na RedeTV! As carreiras de vocês não iriam trombar? Acho que não. E quem poderia falar sobre isso seria o pessoal da RedeTV!, não eu. E como ficariam seus planos de viajar para o exterior? Bem, aí eu teria que adiar um pouco. Queria me mudar para Paris já em março do ano que vem. E, se aprovado o projeto da RedeTV!, seria essa a época que o programa estaria previsto para entrar no ar. E a carreira de modelo? Ah, dessa eu não abro mão de jeito nenhum. Iria conciliar minha carreira de modelo com a apresentação do programa. Amo fotografar! Nunca quis fazer nada além disso! Você começou bem cedo nessa profissão, aos 11 anos. Como foi? Minha mãe (Mara) é modelo. Quando eu era criança, olhava o trabalho dela e pensava: "É isso que eu quero fazer na minha vida". Mas minha mãe me achava muito nova e não deixava. Até que eu insisti muito e ela me deixou participar de um concurso (Elite Model Look, em 96). Fiquei tão nervosa que minhas pernas tremiam! Quase fiz xixi nas calças! Mas no final deu tudo certo, fiquei entre as dez finalistas e nunca mais parei de trabalhar. Os produtores sempre a fizeram posar como mulherão, mesmo aos 12, 13 anos. Como você começou a lidar com sua imagem de símbolo sexual?Para mim, isso foi normal, fez parte do amadurecimento. Perdi meu pai aos 10 anos. Além disso, a namorada dele na época deu um golpe na gente. Não tive direito à herança, nem mesmo a qualquer fotografia dele. O caso está na Justiça até hoje. Isso fez com que eu amadurecesse cedo. Mas, em relação à sensualidade, tenho critérios: jamais posaria de lingerie, muito menos nua. E sobre ser famosa tão cedo? Até hoje tem gente que pergunta sobre meu noivado (desfeito há dois anos) com Márcio Garcia. É meio chato. Mas faz parte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.