Recuperada gravura de Francisco de Goya roubada em Bogotá

Pintura foi roubada em setembro da Fundação Gilberto Alzate Avendaño, onde era exposta junto com 79 obras

Efe,

13 de outubro de 2008 | 01h18

As autoridades colombianas recuperaram, em um hotel no centro de Bogotá, a gravura "Tristes Pressentimentos do que há de Acontecer", do pintor espanhol Francisco de Goya. Ela foi roubada no mês passado da Fundação Gilberto Alzate Avendaño, onde era exposta junto com outras 79 obras. Ana María Alzate, diretora da Fundação Gilberto Alzate Avendaño, de onde a obra foi subtraída no dia 11 de setembro, afirmou para o canal de televisão local "CityTv", de Bogotá, que tinha a "absoluta certeza que se trata da mesma obra de Goya roubada há um mês". "Tem a marca original da série, não a tiraram, tínhamos medo que a tirassem, o que faria mais complicado o achado e a certidão sobre sua originalidade", acrescentou. Embora não tenha dito quando a obra foi recuperada, disse que viu a obra na tarde deste domingo pois a Polícia a mostrou. Versões da imprensa local indicam que o quadro foi deixado debaixo dos cobertores de um quarto de um hotel do centro de Bogotá. A gravura estava apenas protegida por uma pasta de plástico e possivelmente foi levada ao estabelecimento hoteleiro para mostrá-lo a possíveis compradores. A técnica utilizada por Goya para esta obra é a água-forte, buril e ponta seca. Mede 17,8 cm por 22 cm. A gravura "Tristes Pressentimentos do que vai a Acontecer", da série "Desastres da Guerra", com um total de 80 obras, de formato pequeno e pintadas entre 1810 e 1814, começou a ser exibida nessa galeria no dia 3 de setembro.

Tudo o que sabemos sobre:
Francisco de Goyaobra roubada

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.