Record tenta fazer TV sem apelação

Entretenimento, informação, prestação de serviços e nenhuma popozuda de biquíni integram o mais novo programa da Rede Record, que estréia amanhã, das 17 às 18 h, com Otaviano Costa no comando. A atração Domínio Público é definida pelo apresentador como "um programa que foi criado para os jovens e tem a intenção de tratá-lo com respeito".Com o intuito de falar para os adolescentes classes A, B e C, a emissora e uma grande equipe comandada por Otaviano criaram uma atração parecida com o Programa Livre, do SBT - quando era comandado por Serginho Groisman. "Quero prestar um serviço à minha geração e estou tentando fazer o que ele fez, com responsabilidade", enfatiza.A intenção da Record, segundo o diretor Marcus Vinicius Chisco, é fazer com que as pessoas troquem a novelinha global Malhação pelo programa de Otaviano. No palco, além do ex-apresentador do Superpositivo da Bandeirantes estarão a DJ Érica Li e o animador de palco e platéia Henrique Manzoli. Érica, no ramo há quatro anos, anima a noite paulistana tocando muita black music e Manzoli, "que fará a levada mais descontraída", segundo Otaviano, pode ser visto em comerciais na televisão, como o das batatas Ruffles.Domínio Público contará também com jovens na platéia, famosos no palco e muita gente desconhecida, que será parte integrante de pautas realizadas por duas repórteres (uma especializada em esportes e outra, em variedades). "Teremos sempre gente nas ruas, inclusive eu. E contaremos com a ajuda das 64 afiliadas, que trabalharão junto com a gente para a realização do melhor programa", enfatiza Otaviano.Com relação à estréia - que terá como convidado especial o grupo de rock O Rappa - e o período de adaptação, Otaviano e Chisco dizem não estar muito preocupados em alcançar altos índices de audiência, e sim em conquistar um público. "Queremos chamar a atenção de um pessoal que, habitualmente, não assiste à Record", explica Otaviano. Escola, dinheiro e sexo - Além de bandas e matérias sobre variedades e esporte, Domínio Público contará com quadros fixos, diários e semanais. Meus Quinze e Poucos Anos, que na estréia recebe o técnico do Flamengo, Zagallo, faz o convidado voltar no tempo e contar para os telespectadores, como foi sua adolescência e como sua vida foi mudada pelos fatos históricos, sociais e políticos da época.Para ilustrar a seção retrospectiva, muitas fotos pessoais e do arquivo da Record serão mostradas. O programa terá também três quadros relacionados à escola. Um deles, ao vivo, chamado CPI Escolar, coloca frente a frente alunos, professores e diretores para resolver problemas educacionais. O outro, Escola Irmã, é uma espécie de jogo que incentiva escolas particulares a fazerem doações de livros, roupas e mantimentos para as instituições mais carentes. E Mapa da Mina tem a finalidade de auxiliar os jovens na escolha de uma profissão. Dúvidas com relação à mesada e ao salário? Assista ao quadro Sua Grana, que dará dicas econômicas para ajudar o jovem a administrar seu dinheiro. Como não poderia faltar, Sexo Verbal discute, de uma maneira simples, assuntos e dúvidas dos jovens sobre sexualidade. A sexóloga Rosa Avello foi encarregada de tirar as dúvidas cabeludas. Foca Aí e Sou Mais Eu serão dois quadros dedicados aos anônimos. No primeiro, estudantes de Jornalismo irão colaborar na produção do programa por um tempo determinado. Tudo supervisionado pelo departamento de Jornalismo da emissora e pelo Sindicato dos Jornalistas. No outro, jovens terão um espaço para mostrar suas habilidades e talentos.Em uma espécie de concurso de beldades, estudantes e professores, sempre em duplas, irão ao palco para serem aplaudidos e escolhidos pela galera da platéia e pelo telespectador que estiver em casa assistindo - para isso, o programa será interativo com o auxílio de telefone, fax e e-mail. "Mas sem camisetas molhadas e closes ginecológicos. Procuraremos um outro tipo de sensualidade", explica Otaviano, que saiu da Bandeirantes por causa, também, da apelação que estava sendo despejada no Superpositivo como fonte principal de ibope.Nessa nova empreitada, o apresentador de 28 anos espera um bom desempenho de sua equipe, de seu programa e a aprovação dos jovens que estiverem assistindo. "Qualidade e respeito. Quero agregar esses dois fatores ao Domínio Público", conclui Otaviano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.