Record quer ser mais importante que a CNN

No Dia Internacional da Mulher, a TV paga oferece alguns exemplos daquilo que, antigamente, em Hollywood, se chamava de "woman´s picture" - o filme para platéias femininas. Flores de Aço, de Herbert Ross, passa às 19 horas no canal HBO e Diário de Uma Paixão, de Nick Cassavetes, às 21 horas, também no HBO. Flores de Aço conta a história de várias mulheres cujas vidas se cruzam num instituto de beleza em Louisiana. São interpretadas por Shirley MacLaine, Sally Field, Dolly Parton, Daryl Hannah, Olympia Dukakis e há uma jovem de fulgurante beleza que ganhou o Globo de Ouro pelo papel e no ano seguinte (1990) estourou com Uma Linda Mulher, tornando-se estrela, Julia Roberts. Com roteiro de Robert Harling, baseado em sua peça, o filme fornece um material adequado para o ex-coreógrafo Ross, que já havia feito Momento de Decisão, com Shirley MacLaine e Anne Bancroft. Na seqüência, Diário de Uma Paixão narra a história desse sujeito que conta, para uma mulher que sofre de doença degenerativa (e está internada numa clínica), a história de dois amantes que tudo enfrentam. Ryan Gosling e Rachel McAdams interpretam os jovens, mas Gena Rowland e James Garner, como o par mais velho, dão show de humanidade e roubam a cena.Se alguém até aqui achou a Record pretensiosa, é que não escutou a frase creditada ao dono da emissora, Edir Macedo, dita por Walter Zagari, diretor comercial da rede, no lançamento da nova novela da emissora, Cidadão Brasileiro, anteontem: "Nós vamos investir o que for suficiente, não para ser mais importante que a Globo, mas ser mais importante que a CNN." E as frases de incentivo não pararam por aí. Zagari disse que a Record é hoje uma realidade, que cresceu 110% em dois anos e que nunca uma emissora conseguiu equiparar o preço de seu anúncio comercial com a Globo, o que a Record já está conseguindo. Segundo ele, o valor da inserção comercial de 30 segundos em Bang Bang é de R$166 mil. A Record, antes de Prova de Amor, vendia o mesmo espaço por R$78 mil e hoje o vende pelos mesmos R$166 mil. O mesmo salto ele pretende dar a Cidadão Brasileiro, que já inflacionou seu preço de R$68 mil por 30 segundos para R$200 mil - o custo em Belíssima é de R$266 mil. Para encerrar, o novo diretor da Record, ex- Globo, Flávio Colatrello, anunciou que a partir da agora é guerra total. "E temos certeza de que seremos vencedores."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.