Record pode ser processada por exibir suicídio de PM

A exibição do suicídio do PM Reinaldo Antônio Domingues pelo programa Cidade Alerta, da Record, em 10 de abril, poderá levar a procuradora regional dos Direitos do Cidadão Eugênia Fávero a entrar com ação civil pública contra a emissora, pedindo indenização com base no direito coletivo.Procuradora da República, Eugênia vinha solicitando uma cópia da fita amigavelmente, mas só teve acesso ao material ontem, por meio de uma liminar de busca e apreensão, assinada pelo juiz federal Marcelo Mesquita Saraiva. Se entender que as imagens ferem princípios da Constituição - como o respeito aos valores éticos e sociais - a procuradora poderá então entrar com ação para pedir indenização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.