Record grava especial sobre Antártida

Uma equipe carioca da TV Record embarcou esta semana para uma "fria". A convite da Marinha Brasileira, os jornalistas permanecerão até o dia 23 de dezembro na Base Científica Comandante Ferraz, localizada na Antártida. Os idealizadores do projeto são Zilda Raggio e Guilherme Aquino, que seguiram em viagem acompanhados do cinegrafista Eduardo Senna. A intenção é mostrar a fauna e os estudos desenvolvidos pelos cientistas naquela região, como por exemplo, os efeitos do buraco na camada de ozônio. Os jornalistas viajaram na última segunda-feira, onde seguiram de avião até o Chile e deverão prosseguir até a Antártida em um navio da Marinha. O convite de exclusividade para a emissora surgiu depois de uma matéria que o repórter Guilherme Aquino realizou na ilha de Trindade, na costa do Espírito Santo, onde há uma base da Marinha. "O comando da Marinha viu o material e achou que o assunto foi tratado com seriedade pela emissora", ressalta Luiz Gonzaga Mineiro, diretor de jornalismo da Record. Segundo ele, o convite representa, antes de tudo, que a emissora está conquistando cada vez mais respeito dentro do cenário nacional. "Estão olhando a Record com mais profissionalismo do que há três, quatro anos", avalia.Mineiro lembra que, assim que a equipe voltar de viagem, o trabalho de edição começará em seguida. "Vamos montar um programa especial de 45 minutos, para exibir em janeiro", adianta, avisando que o noticiário Cidade Alerta também deverá apresentar uma série de cinco matérias, assim como o Jornal da Record - 2ª Edição. "Os demais noticiários e programas, como o Note & Anote e É Show também deverão exibir matérias sobre a Antártida, sempre seguindo a linha de cada atração", acrescenta.Mais Jornalismo - A exibição do especial sobre a Antártida em janeiro poderá ser o início de uma nova fase para o jornalismo da Record. "A partir de março de 2001 deveremos estar retomando jornalísticos como o Câmera Record e o Repórter Record", antecipa Mineiro, confirmando que o trabalho realizado pelos brasileiros no Pólo Sul pode ajudar bastante no retorno das atrações à grade da emissora. "O Câmera Record está fora do ar desde julho e ainda não reaproveitamos a idéia por causa da falta de espaço na grade. O especial sobre a Antártida poderá ajudar a criar a necessidade de se investir novamente em programas jornalísticos", considera o diretor.

Agencia Estado,

10 de dezembro de 2000 | 16h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.