Imagem Cristina Padiglione
Colunista
Cristina Padiglione
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Record gasta R$ 16 milhões em série bíblica e diz ter economizado

Na busca por um modelo mais rentável para reduzir os custos com a dramaturgia, a Record terceirizou a produção. Milagres de Jesus, que estreia na quarta-feira, às 21h30, é a primeira série bíblica que a emissora produz em parceria com a Academia de Filmes. Cada um dos 18 episódios tem um custo médio de R$ 900 mil, o que supera os R$ 850 mil por capítulo gastos pelo canal em José do Egito, exibida no ano passado. Entretanto, o diretor de teledramaturgia da emissora, Anderson Souza, defende que a estratégia fez a Record esvaziar menos o cofre. "Há a correção (monetária), o tempo passa", disse à coluna.

Cristina Padiglione, O Estado de S.Paulo

18 Janeiro 2014 | 02h10

Segundo ele, Milagres de Jesus tem custo maior por apresentar histórias independentes a cada semana, o que resulta na contratação de mais atores, além de adaptações na cenografia a cada capítulo. Para a nova série, foram construídas duas cidades cenográficas no terreno da emissora, no Rio. Os cenários utilizados em estúdio passam por mudanças para que sejam reaproveitados no episódio seguinte, pois todas as histórias são ambientadas em um período do Novo Testamento. O figurino das produções bíblicas anteriores também foi adaptada para reutilização. "O investimento inicial é maior, mas vai reduzindo", reforça Anderson Souza.

Um dos próximos passos da emissora é deixar os futuros programas de teledramaturgia sob o comando de produtores independentes e se concentrar na exibição. Desta maneira, é possível captar dinheiro de leis de incentivo. "Gostaríamos de contar com esses recursos, por isso, procuramos produtores independentes."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.