Record e emissora portuguesa vão co-produzir novela

Está prevista para sábado a chegadade uma comitiva de portugueses a São Paulo. O destino do grupo é a Barra Funda, na sede da Rede Record. O grupo vem ao Brasil para assinar um contrato de co-produção de cinco novelas. Doprojeto fazem parte a emissora portuguesa TVI e a produtora independente NBP, com sede em Lisboa.As negociações foram iniciadas há três meses e estão sendo feitas pelo superintendente-comercial da Record, Carlos Clemente. A escolha do primeiro texto a ser produzido será feita no Brasil. A idéia é fazer novelas para serem exibidas tantoaqui quanto lá. Assim, elenco e equipe técnica terão brasileiros e portugueses, com muitas gravações em Lisboa.A produtora NBP faz parte de um conglomerado de 54empresas, que inclui de universidades a imobiliárias. Faznovelas há cinco anos. Atualmente, cinco produtos seus estão noar em várias emissoras de Portugal. O maior sucesso está no arpela TVI: Olhos D´Água tem batido a principal concorrente, abrasileira Porto dos Milagres, em exibição pela SIC, com umamédia de 63% a 27% de "share" (participação do produto entre osaparelhos ligados).Tradicional mercado comprador de novelas brasileiras,Portugal passou a produzir por iniciativa da NBP, que lançou umaforte campanha nacionalista entre as emissoras portuguesas. Aprodutora tem importado mão-de-obra brasileira para fazer suasnovelas, o que não é uma prática tão nova assim - WalterAvancini, por exemplo, trabalhou naquele mercado antes mesmo desua passagem pela extinta Rede Manchete. Um dos contratados maisrecentes da NBP foi Atílio Riccó, que até outro dia dirigianovelas para a própria Record.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.