Receitas de felicidade para os dias que vivemos

Um autor de musicais é infectado por um vírus que o faz esquecer dos problemas e viver cantando. Propositalmente, ele infecta todos ao seu redor, mas sua mulher, uma atriz dramática, o rechaça. Trata-se de um "vírus maravilhoso" que acaba com a culpa e o sofrimento.

Roberta Pennafort, O Estado de S.Paulo

07 de janeiro de 2011 | 00h00

A história é de Pedro Brício, que dirige sete atores. A partir do dia 14 no Oi Futuro do Flamengo. "Está todo mundo tomando ansiolítico, parece que ninguém consegue enfrentar a dor", diz Brício justificando o tema.

Thomas Edison, o inventor, também aparece nos palcos. Com Pedro Paulo Rangel (Edison), Bruno Ferrari (seu amigo Lorde Ewald) e Larissa Maciel (amada por este e feita androide pelo cientista), A Eva Futura é adaptação do francês Villiers de L"isle-Adam assinada pela diretora Denise Bandeira.

Escrito para 4 atores, Estilhaços é um texto original. Eduardo Wotzik, autor e diretor, recolheu pequenas crônicas da vida moderna e as organizou há dois anos. Sem figurino, o elenco discute o cotidiano, tendo a ética como questão central. "A linguagem é moderna. Tenho pensado nisso: é incrível como todas as outras linguagens passarão, e o teatro, passarinho, justamente por isso", diz Wotzik.

ME SALVE, MUSICAL!

Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63. 6ª a dom., 19h30. R$ 15. Até 27/2.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.