Imagem Cristina Padiglione
Colunista
Cristina Padiglione
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Reações a nova série de Jean Willys fazem bem ao Canal Brasil

Uma avalanche de protestos, em geral de ordem religiosa e homofóbica, lotou o site do Canal Brasil na internet, nos últimos dias, em razão de Cinema em Outras Cores, série em 13 episódios que tem Jean Willys como curador e apresentador. "Nós não contratamos o deputado, contratamos o ativista", explica à coluna o diretor do canal, Paulo Mendonça. "A gente teve aqui, por anos, o Cinemix, que nunca provocou tudo isso." Questionado se a polarização política também não contribui para tanto, Mendonça concordou: "Acho que o Jean está catalisando nele essas reações e as pessoas devem ficar muito incomodadas com o nível de profundidade cultural dele, ele tem estofo, fala com conhecimento", completa. Segundo o diretor, o canal perdeu 290 seguidores no Facebook em um dia e ganhou 510 novos, o que já mostra a eficiência da polêmica. 

Cristina Padiglione, O Estado de S.Paulo

03 de novembro de 2014 | 02h05

Cinema em Outras Cores estreia dia 13, às 23h30. "Tem gente que escreve coisas impublicáveis e é aí que a gente vê como está distante da tolerância e do preconceito, acho que temos toda a capacidade em lidar com a diversidade", diz Mendonça.

Jean vai explorar a produção cinematográfica "da galera LGBT", como informa em sua página no Facebook. "Um espaço para as novas representações audiovisuais da diversidade sexual e das liberdades individuais? (...) Os reacionários, caretas e homofóbicos não admitem que exista; por isso foram fazer mimimi lá na página do Canal Brasil (...) O chorume foi grande, mas não maior que a quantidade de pessoas que curtiram, compartilharam e gostaram (...). 

Girafa em teste. Exibido como edição especial no Discovery Kids, ontem, Zoo da Zu leva as câmeras ao zoológico e teve apenas uma edição produzida pela Boutique Filmes. O canal vai avaliar os efeitos do programa para, aí sim, resolver se faz do título uma nova série para 2015.

Maior vítima dos horários dos jogos da Copa do Mundo, Geração Brasil fechou seu enredo com 19,4 pontos de audiência na Grande São Paulo, patamar ainda mais baixo que sua antecessora, Além do Horizonte, que teve 19,8 pontos no saldo do início ao fim e era, até então, dona do recorde negativo no horário.

Cheias de Charme, novela dos mesmos autores de Geração Brasil (Filipe Miguez e Izabel de Oliveira) foi a última da faixa das 19h da Globo a render 30 pontos. Depois dela, Guerra dos Sexos fez 22,8 pontos e Sangue Bom, 24,6.

A Band trabalha com mais de um nome para substituir Marcelo Tas no CQC, informação antecipada por esta coluna no sábado. Dan Stulbach, segundo José Armando Vanucci, da Rádio Jovem Pan, é o mais cotado para o páreo.

Marcelo Tas, aliás, já havia manifestado à direção da Band que este deveria ser seu último ano no CQC.

Produzida no Brasil, a série Psi, de Contardo Calligaris para a HBO, foi contemplada como a melhor ficção pela 22.ª premiação da Associação Argentina de TV a Cabo (ATVC).

Tudo o que sabemos sobre:
Cristina Padiglionetelevisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.