Reaberta a temporada teatral em SP

Janeiro começa com oito peças em São Paulo, entre estréias e reestréias, trazendo boas opções de gêneros aos palcos. Um tango de bonecos é a proposta de Cuando Tú No Estás, da companhia argentina radicada no Brasil Seres de Luz. Destinado ao público adulto, o espetáculo reúne títeres e atores numa história marcada pela perda do amor, bem ao gosto das tragédias portenhas.Conflitos também estão presentes em Partida, de Luis Carlos Leite, dirigido por Solange Dias. Conflitos à brasileira - trata-se da rivalidade entre dois irmãos, chefes de gangues rivais. A intervenção da mãe deles, para evitar o acerto de contas, é o ponto alto da montagem.De temática brasileira é o texto de Homens de Papel - mais uma saudável encenação de Plínio Marcos em palcos paulistas. Dirigida por Iacov Hillel com alunas da Escola de Comunicação e Artes da USP, a peça joga em cena a revolta de catadores de papel contra a exploração de um comprador intermediário. O drama se agrava quando a decisão de greve ameaça a internação da filha de um casal de catadores.Para quem não viu - Sucessos de público como Vítor ou Vitória e montagens premiadas como Major Bárbara - ambas em cartaz no ano passado - voltam aos palcos a tempo de salvar os retardatários. Marília Pêra é a estrela da primeira, versão brasileira do texto de Blake Edwards dirigida por Jorge Takla. A superprodução, apoiada por elenco de 31 atores e orquestra de 12 músicos, custou R$ 1,5 milhão e conta a trajetória de Vitória, fracassada cantora que descobre o sucesso no papel de um homem (Vítor).A história transcorre em Paris, em 1936. Após uma turnê mal-sucedida, a cantora lírica Vitória Grant cai na indigência até ser convencida pelo amigo e músico de cabaré, Carroll Todd, a se passar pelo desconhecido conde polonês Vítor, que no palco se transforma na cantora Vitória. Tudo flui conforme planejado até que Vítor/Vitória se transforme em alvo da paixão de um gângster americano a passeio na Europa ao lado da namorada - uma loura idiota - e de um truculento segurança.Marília Pêra segura com brilho as canções fáceis de assimilar compostas por Henry Mancini para o musical, que se tornou um clássico da Broadway na interpretação de Julie Andrews em 1995, depois do sucesso nos cinemas em 1982.Obra-prima de Shaw - A famosa sátira de guerra assinada por Bernard Shaw, Major Bárbara, levou o prêmio de melhor montagem da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) no ano passado. Méritos para o Grupo Tapa, responsável pelo vigor da história da filha de um fabricante de armas que entra para o Exército da Salvação.Guerra e destruição também estão no subtexto de Copenhagen - outra reestréia com qualidade garantida -, do inglês Michael Frayn. Marco Antônio Rodrigues dirige os atores Carlos Palma, Oswaldo Mendes e Selma Luchesi. Os primeiros são os protagonistas do histórico encontro de dois dos maiores físicos modernos: o dinamarquês Niels Bohr (Mendes) e o alemão Werner Heinsenberg (Palma).Colegas e amigos nos anos 20, os dois bandeiam-se para lados opostos na Segunda Guerra. Em 1941, eles se reencontram e conversam durante poucos minutos. Partindo do que supostamente dialogaram, Frayn estruturou sua peça com elementos emprestados da física quântica. Outra mensagem pacifista volta ao cartaz. Dê uma Chance à Paz, sucesso na Broadway nos anos 80, foi importada pelo produtor Billy Bond e refaz, com cerca de 60 músicas e projeções, a carreira de John Lennon.Cuando Tú no Estás - Centro Cultural São Paulo (sala Emílio Salles Gomes), Rua Vergueiro, 1.000, tel.: 3277-3611. Estréia amanhã. R$ 12.O Gato Preto - Tusp, Rua Maria Antônia, 294, tel.: 3255-5538. Estréia amanhã. R$ 20.Partida - Centro Cultural São Paulo (sala Jardel Filho), Rua Vergueiro, 1.000, tel.: 3277-3611. Estréia amanhã. R$ 10.Copenhagen - Teatro Folha, Av. Higienópolis, 618, piso 2 do Shopping Pátio Higienópolis, tel.: 3823-2323. Reestréia amanhã. R$ 30.Dê um Chance à Paz - Teatro Jardel Filho, Av. Brigadeiro Luís Antônio, 884, tel.: 3107-3364. Reestréia amanhã. R$ 30.Homens de Papel - Teatro Laboratório ECA/USP, Av. Professor Luciano GUlaberto, travessa J, 215, tel.: 3818-4375. Reestréia domingo. Grátis.Major Bábara - Teatro João Caetano, R. Borges Lagoa, 650, tel.: 5573-3774. Reestréia amanhã. R$ 10.Vítor ou Vitória - Teatro Cultura Artística, Rua Nestor Pestana, 196, tel.: 3258-3616. Reestréia amanhã. De R$ 30 a R$ 100.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.