Rainhas Luiza Brunet e Natália Guimarães dividem fama na Sapucaí

Se perseguição de fotógrafosfosse termômetro para sucesso na Marquês de Sapucaí, a veteranaLuiza Brunet e a estreante Natália Guimarães estariam empatadasem primeiro lugar no duelo das famosas rainhas de bateria dasegunda noite de desfiles do Carnaval carioca. Luiza, no entanto, foi quem mais levantou o público aosurgir na avenida na segunda-feira como rainha da ImperatrizLeopoldinense. Aos 45 anos, ela voltou ao Carnaval carioca apósdois anos de ausência. A Miss Brasil Natália, de 23 anos, que virou celebridade em2007 ao ficar em segundo lugar no Miss Universo, entrou naavenida em seguida, à frente da bateria da Vila Isabel. O exército de fotógrafos que seguiu as duas rainhas quaseformou uma nova ala para as escolas. As duas se acabaram demandar beijinhos para a platéia, pedir palmas, cantar os sambassem parar e sambar, muito. Luiza desfilou repleta de plumas verdes e azuis, quetampavam a parte de trás do biquíni prateado bem comportado. Nahora do recuo da bateria, tirou um pouco de sal de um sachêescondido na fantasia para evitar queda de pressão. Na saída da dispersão, houve confusão entre dois segurançase diversos jornalistas e foliões. A musa foi breve: "Eu conteique ia voltar, e estou aqui, curtindo demais. Não choveu, estoucom sorte", disse, visivelmente cansada. Para o ator Paulo Betti, que acompanhava a festa de umcamarote, Luiza é um dos "mitos" do Carnaval. "Ela estavalinda, teve o mesmo porte, o mesmo brilho que sempre teve". Natália, conhecida pela exagero de simpatia, não fez feioperto da veterana, embora não tenha arrancado o mesmoentusiasmo da platéia. "A Miss é bonita pra caramba, mas Luiza dá de dez nela.Luiza é mulher de Carnaval, muito tempo de avenida, muitoastral", disse o folião Alex da Silva, 45 anos, sem no entantotirar os olhos e sua máquina fotográfica de Natália. "E Luiza está muito melhor do que quando tinha 35 anos,acho que a separação fez bem para ela", opinou o folião, arespeito do fim do casamento de mais de 20 anos de Luiza. Mas a saída de Natália da avenida foi muito mais caótica nadispersão. Quatro seguranças e membros da agremiação tentavamde qualquer maneira evitar a multidão de fotógrafos ecuriosos. "Hoje foi o melhor dia da minha vida, isso aqui não temexplicação, não tem nada igual", disse Natália, quasechorando. Para Fábio Rossi, fotógrafo de um jornal carioca e tambémdiretor de harmonia da escola São Clemente, as duas rainhasforam fáceis de fotografar, uma situação inversa a de outrarainha popular, a atriz Juliana Paes, da Viradouro. Juliana foi levantada por dois integrantes da bateria daescola, no desfile da véspera, como se fosse uma taça, paradelírio do público. "Tem escola que não entende. Coloca a Juliana que émaravilhosa, mas daí a segurança não dá, fica com aquelatruculência", disse ele. Além das três, outras famosas passaram pelo posto de rainhada bateria. A atriz Grazi Massafera veio na Grande Rio,enquanto a apresentadora Adriane Galisteu, na Unidos da Tijuca,ambas na segunda. No domingo, ganhou destaque a modelo Ângela Bismarchi,rainha da Porto da Pedra. Ela chegou até mesmo a fazer umacirurgia reversível nos olhos para parecer uma japonesa, noembalo do tema da escola.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.