Raimundo Carrero vence prêmio São Paulo de literatura

O escritor pernambucano Raimundo Carrero foi anunciado ontem à noite como o vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura em 2010. Ele venceu com o romance "A Minha Alma É Irmã de Deus" (Record) e, além de um troféu, faturou R$ 200 mil. Já Edney Silvestre, repórter da Rede Globo, foi escolhido como o autor do melhor livro estreante por "Se Eu Fechar os Olhos Agora" (Record) - ele também ganhou troféu e R$ 200 mil.

AE, Agência Estado

03 de agosto de 2010 | 08h47

"Está na hora de São Paulo aprender que os nordestinos estão, de fato, invadindo a cidade", brincou Carrero, ao se referir ao ganhador do ano passado, o cearense Ronaldo Correia de Brito, que venceu por "Galiléia" (Alfaguara). "Estamos produzindo uma literatura desprovida de folclore e muito calcada nos relacionamentos humanos."

Edney Silvestre também não escondia o bom humor. "Fiquei rico", ironizou, lembrando ser o São Paulo o prêmio que melhor paga na literatura brasileira. "Na verdade, minha maior vitória foi a de vencer em uma família pobre, em que o pão era escolhido na compra no lugar do livro." Seu romance de estreia é, na verdade, o terceiro na linha de produção. "Os outros nem nasceram, pois eram muito ruins." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
literaturaprêmioRaimundo Carrero

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.