Raica desfila pela TNG e encerra Fashion Rio

A grife paulista TNG fechou hoje o Fashion Rio com várias referências à seleção brasileira e à conquista do hexacampeonato. A modelo Raica Oliveira, de 22 anos, namorada do atacante Ronaldo, usou vestidos com o número nove e a inscrição "Brasil". No fim do desfile, ela e o diretor-geral da grife, Tito Bessa Júnior, entraram com a bandeira do Brasil. Raica fez três entradas na passarela, assim como Gisele Bündchen. Na primeira, usava um vestido evasê amarelo, branco e roxo, com o número nove nas costas. Depois, entrou com um macaquinho azul e amarelo com a inscrição "Brasil" nos ombros. Antes dela, dois modelos haviam desfilado de sunga com o número do atacante pintado nas costas. Na terceira entrada, que fechou o desfile, usou um vestido verde e amarelo com o número nove, seis estrelas e Brasil escritos na frente.O ponto alto do desfile foi quando três modelos negras entraram juntas na passarela. Foram aplaudidas de pé. Mas não sobraram palmas para Raica, que veio logo depois. A TNG se inspirou no mundo do boliche para fazer uma coleção bem urbana e colorida, com muitas listras. Para elas, vestidos curtos e macaquinhos. Para eles, calças de boca larga e paletó.Fernanda LimaA Theodora também fez um desfile com muitas cores. A estilista Rita Wainer apostou nos macaquinhos de cintura marcada. Seguiu as principais tendências abusando das maxicamisetas amplas com shortinhos, mangas e saias bufantes, bolsos volumosos e bolsas grandes. Uma verdadeira roda-de-samba, com Mart´nália, Moska e Celso Fonseca, serviu de trilha para o desfile de Beto Neves, da Complexo B. Na passarela, mesas de bar, chope Devassa e salgadinhos. No corpo dos modelos, estampa de ladrilho hidráulico - comum no piso dos bares cariocas - apareceu em sungas, calças de alfaiataria, blazers sem forro e com quatro botões, shorts e bermudões. Tudo bem ajustado ao corpo. Mais cedo, a paulista Juliana Jabour havia feito sua estréia no Fashion Rio ontem com uma releitura do náutico com toques retrô dos anos 50 e 60. Na passarela, a atriz Fernanda Lima, cliente da marca e amiga da estilista.Ela apresentou mínis e máxis vestidos em viscolycra, moletinho, gaze de viscose. Nas cores, fugiu do que chama o "náutico tradicional", com azul, vermelho e branco. Apostou no azul, amarelo e branco. O verde foi presença marcante no desfile, inclusive no mini vestido usado por Fernanda Lima, que tinha a cintura deslocada para o quadril e botões nas laterais. A estilista ousou com botas com franjas para o verão. "Eu uso muito. Procuro fazer coisas que gosto de usar e descubro que muita gente também gosta. Mas tem que ter atitude", disse. Moda HypeO Rio Moda Hype, espaço para novos estilistas do Fashion Rio, foi aberto pela Flesh Beck Crew, grife de moda masculina, que misturou streetwear com moda praia. A segunda grife a desfilar foi a Charlotte, de moda feminina. O Cordel Regional buscou inspiração no samba para criar os looks masculinos, complementados pelo chapéu panamá e sapatos bicolores. O destaque ficou para Despi Poppe, que estreou ontem no Moda Hype e apostou em materiais inusitados, como azulejos, palhas e penas, para ornamentar vestidos evasês e saias godês. Também se apresentaram no Moda Hype a Soul Seventy e Laço de Fita.Ontem também foi o dia do desfile dos novos designers, revelados em edições anteriores do Rio Moda Hype. Desfilaram as grifes Chiaro, Kylza Ribas e Reserva. A Chiaro, de moda masculina, se inspirou no cantor Wilson Simonal e trouxe para a passarela silhuetas justas e secas, golas padre, camisas cavadas e sem manga. O coringa é o colete da coleção. Kylza Ribas se inspirou na intimidade da casa para fazer uma coleção muito feminina, onde o vestido curto e amplo, com babados e drapeados é peça-chave. A Reserva, que faz moda masculina foi a última a desfilar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.