Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Rádio Eldorado completa 60 anos antenada com as novidades

Emissora do 'Estado' é sinônimo de ecletismo no cenário musical e qualidade na prestação de serviço

André Cáceres, O Estado de S.Paulo

04 Janeiro 2018 | 06h00

A Rádio Eldorado completa 60 anos nesta quinta-feira, 4, e comemora a data em grande estilo. Os ouvintes poderão apreciar, excepcionalmente no dia do aniversário, uma seleção das 100 melhores músicas da programação da emissora. 

Executadas das 9h às 18h, as canções refletem a principal característica da curadoria musical da Rádio Eldorado: o ecletismo. De ícones do jazz como o quinteto de Dave Brubeck até artistas mais recentes no cenário internacional como o duo de trip hop Massive Attack, a lista passa por nomes distintos como João Gilberto, Stevie Wonder e Seu Jorge. Para quem estiver em São Paulo, é necessário apenas sintonizar na FM 107,3. O ouvinte de outros Estados pode acompanhar a seleção pelo site Território Eldorado e pelas redes sociais.

“Nosso DNA está justamente em promover o cruzamento de artistas de matizes e épocas diferentes. Tem jazz, soul, MPB, pop, rock, música latina, blues, R&B... O principal critério não é o gênero, mas aspectos como originalidade, sofisticação, arranjos, frescor”, afirma o diretor artístico da rádio, Emanuel Bomfim. 

O locutor André Góis, que apresenta A Hora da Vitrola, comemora: “Não existe outra rádio em que você possa tocar, no mesmo programa, músicas que vão de Frank Sinatra e Bing Crosby até Led Zeppelin ou Scorpions”. Seu programa dominical, que vai ao ar meio-dia, resgata do fundo do baú afetivo sons das décadas de 1940 até 1980. “Nossa programação é equilibrada entre sucessos, clássicos, músicas desconhecidas e muita música brasileira”, conclui Góis. 

Apostas. Antes mesmo de lançar seu primeiro álbum de estúdio, a cantora Vanessa da Mata foi apresentada ao público em parte graças à Rádio Eldorado. “Quando eu estava começando em São Paulo, já cantando em bares, mandei uma fita demo que Chico César fez comigo. A Eldorado tinha um projeto de ouvir novos talentos e começou a tocar Joãozinho, Quem Chorou e Viagem, sendo que essa foi uma das músicas mais tocadas do ano já naquela época. Foi um presente imenso”, relembra a artista. 

Entre as vozes que a emissora trouxe para o público brasileiro pela primeira vez, destacam-se Amy Winehouse, Diana Krall e Norah Jones. “Isso mostra o perfil de vanguarda que a emissora cumpre ao oferecer um trabalho de curadoria antenado com as novidades”, reitera Bomfim. 

História. Fundada em 4 de janeiro de 1958 por Julio de Mesquita Filho e Francisco Mesquita, a Rádio Eldorado, vinculada ao jornal O Estado de S. Paulo, que completa hoje 143 anos), foi inaugurada com um concerto da pianista Magda Tagliaferro. Desde a década de 1950, a rádio recebia em seu auditório orquestras, bandas e cantores, tradição que se mantém hoje com as entrevistas realizadas em seus estúdios. Algumas das principais iniciativas da rádio foi criar o Prêmio Eldorado de Música, em 1985, principal premiação do cenário erudito no País, e posteriormente o Prêmio Visa de Música Brasileira, entre 1998 e 2006.

Além do som. Mas não só de música vive a Eldorado. De segunda a sexta-feira, a informação pulsa no Jornal Eldorado, que vai ao ar às 6h, e no Conexão Estadão, que reúne às 18h análises de repórteres da redação do jornal e da rádio, além dos podcasts sobre temas variados, de cultura a esporte, gravados no estúdio da Eldorado e disponíveis no site do Estado

Como lembra seu diretor artístico, a emissora “foi a primeira a utilizar o helicóptero na cobertura do trânsito, assim como a estabelecer o ouvinte-repórter”. “A Eldorado sempre se caracterizou pelo pioneirismo, tanto no jornalismo quanto na programação musical”, completa Bomfim. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.