REUTERS/Kamil Krzaczynski
REUTERS/Kamil Krzaczynski

R. Kelly é condenado em ação civil por abuso sexual

Mulher que acusa o rapper de ter mantido relações sexuais com ela quando tinha 16 anos venceu o caso na justiça de Chicago após ele não comparecer à audiência

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2019 | 05h04

Uma mulher que acusou R. Kelly de abuso sexual ganhou o caso na justiça civil contra o rapper e produtor, após ele não ter respondido ao processo e nem aparecido à audiência. A decisão foi proferida pela juíza Moira Johnson, de Chicago, nesta terça-feira, 23.

De acordo com a mulher, Kelly teria mantido relações sexuais frequentes com ela, que à época tinha 16 anos. A denúncia foi feita em fevereiro deste ano, um dia antes de o rapper ter sido preso por 10 acusações de abuso sexual.

Ela é uma das quatro mulheres - três das quais seriam menores de idade quando os supostos crimes foram cometidos - no centro de uma batalha judicial contra Kelly, alega seu advogado, Jeffrey Deutschman. Nos documentos oficiais do processa, ela é identificada como “H. W.”.

Uma nova audiência foi marcada para o próximo mês pela juíza Johnson, que irá ouvir a vítima e determinar quanto Kelly deverá pagar de indenização. O advogado do rapper, Steve Greenberg, disse não estar envolvido no caso e não quis comentar o assunto com a imprensa.

Aos 52 anos, R. Kelly é acusado de ter abusado de três adolescentes e uma mulher. O rapper, que tem enfrentado processos similares por décadas, alega ser inocente de todas as acusações. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.