Questionada a filiação de Bergman

O cineasta sueco Ingmar Bergman não era filho biológico de sua mãe, Karin Bergman, segundo afirma a sobrinha do diretor em livro. Veronica Ralston assegura que Ingmar foi trocado ao nascer. A sobrinha do cineasta, morto em 2007, afirma ainda que fez pedido ao Instituto de Medicina Forense de Estocolmo para que se faça análises de DNA de Bergman a partir da saliva de selos de cartas enviadas por ele à família. Foi a partir desses escritos que ela chegou à teoria que rendeu o livro O Filho Natural e a Troca do Bebê (numa tradução livre). Na obra, Veronica diz que a verdadeira mãe do diretor deve ser Hedvig Sjöberg, amante do pai de Ingmar, Erik.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.