''Quero diversificar a minha carreira''

Maria Paula sente que está num momento decisivo de sua vida (e carreira). De Pernas Pro Ar é seu primeiro trabalho independente no cinema - depois de 16 anos do estereótipo da mulher sexy que criou no Casseta & Planeta. O filme estreia no momento em que a equipe do Casseta para por um semestre para desenvolver novos projetos. "Vou poder fazer outras coisas", comemora a atriz.

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

31 de dezembro de 2010 | 00h00

Não que ela não goste do que sempre fez no Casseta. "Mas quando eu tentava fazer outras coisas, diversificar, eles (a Globo) não deixavam. Diziam que eu ia ter de optar. Recebi propostas de novela, de papéis dramáticos, tudo. Agora mesmo, estou avaliando. Não digo nem que sim nem que não. Vou cozinhando todo mundo."

Ela não nega que um papel dramático seria um sonho - poder ampliar seu registro, o que de alguma forma já faz em De Pernas Pro Ar. O filme de Roberto Santucci representa uma mudança importante para Maria Paula. O humor de Ingrid Guimarães baseia-se mais na situação do que na piada. E Ingrid foge do estereótipo como vampiro da cruz. Maria Paula, no Casseta, é puro estereótipo. "Foi uma experiência muito bacana fazer coexistirem estilos tão diferentes", ela avalia. Sua personagem tem uma curva dramática, evolui ao longo da trama. A solução é familiar e ela engravida de um sujeito que está longe de ser o bofe "tanquinho". "Estou achando o máximo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.