De um lado, a garota de voz rouca, desbocada, que quase não mede as palavras; do outro, a bonequinha de luxo, aspecto frágil, discurso otimista - Jennifer Lawrence e Anne Hathaway representaram os dois lados de uma moeda no Oscar feminino. Jennifer ganhou a estatueta de melhor atriz por O Lado Bom da Vida e, por pouco, não soltou um palavrão logo que se recuperou do tombo que levou ao subir as escadas para receber seu prêmio. Já Anne Hathaway, 30 anos, melhor coadjuvante por Os Miseráveis, não segurou as lágrimas ao revelar que seu sonho de ganhar a estatueta se tornara realidade.

26 Fevereiro 2013 | 02h11

Aos 22 anos, Jennifer leva um Oscar depois de duas outras indicações. "Você não acha que chegou muito cedo ao topo", perguntou um jornalista. "Sim, cheguei", respondeu ela para, em seguida, provocar a mediadora. "Você está escolhendo só as pessoas que querem tirar sarro de mim."

Já a entrevista de Anne só não ficou na troca de afagos por conta de dois momentos que obrigaram a bonequinha a mostrar as garras. No primeiro, uma jornalista se lembrou da pré-estreia de Os Miseráveis, quando a atriz confessou não estar acostumada a tanta badalação. E agora? "Continuo a mesma. O que aconteceu agora é espetacular, mas sou uma atriz, tenho de ser realista e saber que sempre estarei à procura de trabalho."

No momento seguinte, outra jornalista lembrou a atriz de que já fora acusada de falsa. "Como permanecer fiel a si mesma?", foi a pergunta. "Já sou", disse Anne, com voz mais grave. "Você não pode se esquecer de que há um negativo para cada positivo da vida. Eu busco o equilíbrio e vivo esperando o melhor para todos, não importa o que pensem de mim." / U.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.