AMANDA PEROBELLI/ESTADÃO
AMANDA PEROBELLI/ESTADÃO
Imagem João Wady Cury
Colunista
João Wady Cury
Palco, plateia e coxia
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Quem sou eu, é bonito aqui?

Marcel Proust aliava emoção e potência intelectual em seus romances, pendendo mais para a primeira que a segunda, e sempre lançando seu olhar apaixonado para coisas e pessoas. Um de seus tesouros, além de Em Busca do Tempo Perdido, é a sequência de respostas que ficou eternizada como Questionário Proust – uma série de perguntas para que o vivente se autodefina; sobre passatempo preferido, respondeu sem pestanejar: amar.

João Wady Cury, O Estado de S.Paulo

04 Janeiro 2018 | 02h00

Proust é a inspiração nesta primeira semana do ano para lançar um olhar para a arte e tentar entender o que passa na cachola de atores e atrizes. Sim, definir o indefinível: o que é seu ofício, como gostaria de morrer no palco e, caso não tivesse essa profissão, o que faria. Tudo baseado em uma escolha tirana e unilateral do signatário. Afinal alguém precisava se divertir na tentativa de entender como cada um se vê. Ou não.

O que é ser ator? 

“Ser ambicioso: querer ser tudo e todos, de todos os tempos no aqui agora, na cena e fora dela.” 

José Celso Martinez Corrêa, ATOR E DIRETOR 

 

“Ser ator é tirar a máscara.” 

Caio Blat, ATOR 

 

“É poder envelhecer e continuar imaturo. Um ator medíocre sabe fingir um orgasmo. Um ator genial sabe fingir uma ereção.” 

Cacá Rosset, ATOR E DIRETOR

O que é ser atriz?

“É queimar pontes enquanto as atravessa.” 

Noemi Marinho, ATRIZ E DRAMATURGA 

 

“É descansar de mim.” 

Denise Weinberg, ATRIZ 

 

“É ter a necessidade de viver outras vidas intensamente.” 

Helena Ignez, ATRIZ E DIRETORA 

 

“Ser atriz é poder brincar de ser outra pessoa.” 

Ilana Kaplan, ATRIZ

Como morrer no palco? 

“Atriz não morre, vira pancake.” 

Juliana Galdino, ATRIZ 

 

“Ali não morro. É só ali 

que vivo.” 

Cacá Carvalho, ATOR 

 

“Rápido.” 

Gustavo Vaz, ATOR 

 

“Quando entro em cena 

já morri.” 

Sabrina Greve, 

ATRIZ

E se não fosse artista?

“Marceneiro, em homenagem a São José, 

um santo tão importante e tão injustiçado nessa história toda.” 

Ary Fontoura, ATOR 

 

“Cortaria os pulsos.” 

Marco Antônio Pâmio, 

ATOR E DIRETOR 

 

“Toda semana tenho vontade de ser outra coisa. Como são muitas e variadas, ser atriz é jeito de viver um pouquinho todas as outras.” 

Virginia Cavendish, ATRIZ

 

Mais conteúdo sobre:
Marcel Proust

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.