Quem quer dinheiro?

Band estreia amanhã novo reality show, Mulheres Ricas

ANA CAROLINA RODRIGUES , O Estado de S.Paulo

01 de janeiro de 2012 | 03h07

Durante uma das gravações de Mulheres Ricas, Lydia Sayeg, Narcisa Tamborindeguy, Val Marchiori, Brunete Fraccaroli e Débora Rodrigues, estrelas do reality show que a Band estreia amanhã, fizeram um piquenique. Um programa bem trivial e corriqueiro, certo? Não para elas. Sobre a toalha estendida no Parque do Ibirapuera, as iguarias iam muito além de sanduíches e sucos. "Foi uma delícia, tomamos champanhe o tempo todo e comemos caviar", conta, com naturalidade, a arquiteta paulistana Brunete, de 48 anos, que admite ter resistido participar do programa. "Por causa do título dele, porque não somos necessariamente ricas, mas temos uma vida bacana, frequentamos festas. O Brasil leva isso para um lado muito ruim. Era melhor falar que somos mulheres loucas", diverte-se ela. É Brunete também quem conta que o entrosamento entre o grupo foi difícil no começo. "Mas depois a gente se acertou e ganhei amigas." A convivência com Narcisa, garante ela, também foi pacífica - a socialite carioca é conhecida por sua imprevisibilidade. "Ela é superbacana e faz amizade com todo mundo", conta Brunete.

O quinteto conviveu e teve a rotina registrada - ainda que não em tempo integral, por causa dos compromissos de cada uma - de agosto a dezembro. "Começamos gravando duas vezes por semana, no final era quase todo dia", detalha a arquiteta.

Juntas, viajaram para Angra dos Reis, no Rio, voaram para Buenos Aires, na Argentina, e até pescaram em Ilhabela, em São Paulo - como não pegaram peixe algum, acabaram fazendo um churrasco e beberam, claro, mais champanhe.

Ex-sem-terra, piloto de Fórmula Truck e rica após se casar com um milionário, Débora Rodrigues, 43 anos, abriu sua intimidade para as câmeras sem restrições, diferentemente de Brunete, que poupou sua família das filmagens. "A única coisa que fiz questão de deixar claro era que o registro fosse o mais real possível", conta Débora, que considerou a gravação cansativa. "Toma muito do seu tempo, principalmente porque nós não estávamos confinadas." A piloto considera o programa uma experiência diferente de tudo o que já viveu e está ansiosa pelo resultado. "Todo mundo está me perguntando sobre o programa", diz. "Foi tudo muito engraçado, até porque são pessoas bem diferentes juntas. E sou uma mulher muito simples, daí surgiram situações divertidas."

Mulheres Ricas, produzido pela pela Eyeworks/Cuatro Cabezas, conta ainda com a emergente e empresária Val Marchiori e a joalheira Lydia Sayeg, autora da frase "rico tem a obrigação de gastar." Além da relação com o luxo e o consumo, o reality, em formato documental, promete escancarar viagens glamourosas, a relação com amigos e até conflitos amorosos. Haja champanhe!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.