Que tipo de velho você é?

Melhor assim!

TUTTY , HUMOR, O Estado de S.Paulo

10 de agosto de 2013 | 02h15

Está tudo bem entre o cantor

porto-riquenho Ricky Martin

e o presidente venezuelano

Nicolas Maduro. Os dois

andaram se espetando no

Twitter, mas foi só um

mal-entendido, graças a Deus!

Falsa inocência

Em entrevista concedida a Laura Greenhalgh aqui no Estado,

o rabino Henry Sobel retirou

a acusação que fazia ao Rohypnol

pelos seus "atos impensados"

no "caso da gravata", mas isso

não absolve o medicamento

em casos de "Boa noite, Cinderela"!

Destroços

De alguém em estado

de choque com o que

restou de Ronald Biggs

exposto dia desses em

reportagem de telejornal

sobre os 50 anos do

"assalto ao trem pagador":

"O crime no compensa!"

Vai que...

Os trens circularam em

marcha lenta na manhã de

ontem nas linhas verde e

azul do metrô de São Paulo,

provavelmente pelo receio

dos condutores de novos

desvios pelo caminho.

Padrão Fifa

Já deu para perceber que esse

não é um escândalo financeiro

como outro qualquer! Estão

envolvidas a francesa Alstom,

a alemã Siemens, a Justiça

da Suíça, as offshores

do Uruguai... Seja lá quem for

que está inventando tudo

isso, o cara tem imaginação

globalizada, não é um

aloprado qualquer, não!

A gente percebe que está ficando velho, numa boa, quando admite sem vergonha que não consegue acompanhar direito a lógica e a velocidade de raciocínio dos rapazes do Fora do Eixo e da Mídia Ninja - Pablo Capilé e Bruno Torturra -, protagonistas do último Roda Viva (TV Cultura), assunto da semana nas redes sociais.

Estamos falando de midiativismo, mosaico das multiparcialidades, teia editorial, expansor de consciência, desapego à mera viabilidade contábil, moeda complementar, cards, crise narrativa, lógicas de produção do século 21, coletivos midiáticos e o escambau, saca?

Não há nada de errado em envelhecer, a não ser quando esse descompasso com o pensamento em gestação irrita a gente a ponto de provocar ânsias de jogar água fria no tubo de ensaio das ideias novas. É isso que difere o homem velho do cara gagá!

Na mesma faixa etária, tem ainda um tipo que finge entender a rapaziada para não parecer que está ficando velho. Esses são os piores!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.