Quatro lições sobre a atividade sinfônica

Qual o segredo de um bom concerto? Atrair as atenções do público, surpreender pela diversidade sem abrir mão da qualidade musical. A concepção de um concerto é tão importante quanto a performance, claro. Com frequência maior que a desejável, obras consistentes são empilhadas de modo aleatório. Felizmente, o concerto de quinta-feira da Osesp na Sala São Paulo, foi exceção. Quem não conhecia o compositor Arvo Pärt surpreendeu-se pelo poder de sedução do Cantus in Memoriam Benjamin Britten. Juntando sinos tubulares à orquestra de cordas, ele constrói música acessível e ao mesmo distante de simplismos. As pessoas perguntavam-se quem é este compositor. Bingo: uma das metas de um bom concerto fora atingida.

Crítica: João Marcos Coelho, O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2010 | 00h00

Do outro lado do ringue, um experiente músico confessava que jamais ouvira a Fantasia para Piano e Orquestra, de Debussy. Obra de juventude, é ao mesmo tempo tradicional e antenada, mostrando brechas que seriam mais tarde exploradas pelo compositor. À regência precisa e entusiasmada de Arvo Volmer, acrescentou-se o piano inquieto e criativo de Jean-Efflam Bavouzet. Novo bingo: até profissionais da música em busca do novo tinham ali a chance de conhecer uma obra interessante de um compositor-chave do século 20.

No originalíssimo Concertino de Leos Janácek para piano solista, clarineta, fagote, trompa, dois violinos e viola, os dois primeiros movimentos são basicamente diálogos isolados entre o piano e a trompa e o piano e a clarineta. Bavouzet foi soberbo nesta obra moderna, assumindo os violentos contrastes dinâmicos que a partitura requer. Terceiro bingo: deixou boa parte do público querendo mais.

O derradeiro lance criativo foi a escolha de uma sinfonia raramente tocada de Sibelius, a sétima, seu mais conciso experimento no gênero. Sim, Sibelius foi mais moderno do que geralmente se pensa. O compositor finlandês é uma das especialidades de Volmer, que em seu primeiro concerto com a Osesp demonstrou segurança, talento - e, acima de tudo, conquistou a adesão dos músicos. Último bingo: total comprometimento da orquestra.

Cotação: ótimo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.