Quarenta anos de Secos & Molhados

Uma história antiga é que a banda de rock norte-americana Kiss teria se inspirado nos Secos & Molhados. Empresários da banda estiveram num show dos brasileiros no México, pouco antes de o grupo lançar-se no mercado. O 'Estado' teve a chance de, em 2009, perguntar a Gene Simmons, do Kiss, se a história era verdadeira. "Conheço essa lenda. Já ouvimos falar dessa história. Não é verdade. Muitas pessoas acreditam, mas também há muitas pessoas que acreditam em discos voadores, não?"

O Estado de S.Paulo

20 de novembro de 2011 | 03h09

João Ricardo, dos Secos & Molhados (que tinha ainda Gerson Conrad), diz que não teve contato com os empresários do Kiss no México, mas que Ney Matogrosso os viu, na ocasião. Mas João julga que há outro elemento de suspeição: após venderem 300 mil discos em três meses, os Secos & Molhados fizeram anúncio de uma página na revista americana Cash Box, uma espécie de Billboard da época. "Os americanos ficaram impressionados. Um ano depois, saiu o primeiro disco do Kiss."

João Ricardo lembra que, em 1972, um estojo de purpurina (novidade na época) trazido por uma amiga "escancarou" a atitude glitter do grupo. Ele acaba de lançar, em seu website, o disco Chato-Boy, álbum de uma faixa só, de 29 minutos, celebrando os 40 anos do grupo. Diz que, mesmo para ele, é difícil definir aquele fenômeno. "A grosso modo, acho a junção da 'voz do Ney com músicas do João' o xis da questão. Daquelas coisas que combinam sem que se possa explicar muito. Acontecem uma vez só."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.