Reuters
Reuters

Quadro de Van Gogh é vendido por 460 mil euros

Obra deixou de ser exposta durante 45 anos

EFE

27 de novembro de 2013 | 17h36

O quadro de Van Gogh, Nature Morte aux Bouteilles, ornements de cheminée, coquillage, foi arrematado ontem por um comprador anônimo por 460 mil euros (US$ 625 mil aproximadamente) em leilão em Paris, 17 anos depois do último leilão realizado na França de uma tela do mestre impressionista.

Trata-se de uma natureza morta a óleo sobre tela de Vincent Van Gogh (1853-1890) vendida pela última vez em 1968 em Londres, onde foi adquirida por um francês, cujos herdeiros por sua vez a venderam, explicou à EFE Cécile Ritzenthaler, especialista em pintura da casa Millon & Associés, que organizou o leilão em colaboração com a casa Drouot.

O quadro nunca foi exposto durante estes 45 anos, motivo pelo qual chegou-se a crer que estivesse desaparecido, embora seus proprietários fossem conhecidos. Mas não foi sempre assim. Antes disso, a pintura havia sido mostrado em Roterdã (1904), Utrecht (1923) e Haia (1965) enquanto pertenceu a Bremmer, “um dos maiores colecionadores de obras de Van Gogh”, lembrou Ritzenthaler.

“É um quadro fundamental para se constatar a influência de Van Gogh na arte moderna e sua evolução por um caminho doloroso; de início, ele sofreu grande influência da pintura espanhola do Século de Ouro (XVII), evoluindo posteriormente para o colorido de sua etapa em Arles”, acrescentou.

Nature morte, aux bouteilles, ornements de chaminée, coquillage, executada entre 1884 e 1885, é uma natureza morta anterior à chegada do pintor holandês à França, pertencente ao chamado “período de Nuenen”. Van Gogh, que vendeu uma única obra em vida ao irmão Theo, influenciou consideravelmente a arte moderna, como é possível observar, por exemplo, nas naturezas mortas do pintor italiano Giorgio Morandi (1890-1964), assinalou Ritzenthaler.

O holandês “se destacou pelas composições de objetos cotidianos apresentados como se fossem objetos de luxo”, conforme ocorre na pintura que acaba de ser leiloada, acrescentou a especialista em arte durante a venda denominada Tableaux Modernes (Quadros Modernos), na qual também foram vendidas obras de Mondrian e Matisse. Desde 1996 não eram leiloados quadros de Van Gogh na França, embora outras vendas deste tipo tenham ocorrido em Londres e Nova York.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.