Quadro de Van Gogh é roubado de um museu do Cairo

Obra do pintor holandês 'Flores de Papoula' dedesapareceu na manhã deste sábado

EFE,

21 de agosto de 2010 | 15h31

Uma obra do pintor holandês Vincent Van Gogh, "Flores de Papoula", foi roubada neste sábado, 21, por desconhecidos em um museu do Cairo, informou o ministro da Cultura egípcio, Faruk Hosni.

 

A pintura foi subtraída durante a manhã do Museu Mohamed Mahmud Jalil, localizado na costa oeste do Nilo, disse o titular da Cultura em comunicado da Oficina de Informação de seu ministério.

 

Hosni disse que será aberta uma investigação administrativa com todos os responsáveis do museu e com os diretores do Departamento de Artes Plásticas do ministério. Também disse que entrou em contato com os órgãos de segurança para que adotem as medidas necessárias em aeroportos, fronteiras e portos para impedir a saída do quadro do país.

 

O assessor de informação do Ministério da Cultura, Ayman el Qady, disse que investigadores da Polícia já começaram a recolher impressões digitais no local do roubo.

 

O museu Mohamed Mahmud Jalil de Arte Moderna possui obras de grandes mestres da pintura, como Gauguin, Van Gogh, Renoir, Degas, Cézanne, Monet e Rodin.

 

O prédio é um palácio de grande valor arquitetônico, construído em 1920, onde residiu Mohamed Mahmud Jalil, figura política de destaque cultural no Egito dos anos 60 e 70 do século passado. Ele foi presidente do Senado e da Associação de Aficionados pelas Belas Artes do Egito.

Tudo o que sabemos sobre:
Van GoghCairorouboquadro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.