Quadrinhos ganham nova editora

A mais nova editora de quadrinhos do Brasil chega hoje ao mercado com um lançamento não tão novo assim. A Pixel, parceria entre a Ediouro e a Futuro Comunicação, inaugura suas atividades com o lançamento de um velho conhecido dos fãs de quadrinhos: Corto Maltese. Ou melhor, com um dos maiores clássicos dos quadrinhos: A Balada do Mar Salgado (Pixel, 176 págs., R$ 33). O lançamento pode não ser total novidade, mas é digno de nota. Afinal, Corto Maltese, a obra-prima do mestre italiano Hugo Pratt, já havia sido publicada no Brasil pela L&PM, mas a obra completa de Pratt nunca recebeu o devido cuidado. É por isso que a Pixel não só vai lançar esta história inicial como pretende trazer para o País os 14 álbuns de aventuras do marinheiro que virou sinônimo do que de mais sofisticado pode ser produzido em quadrinhos. ?Hugo é o Mozart dos quadrinhos. Pratt trouxe uma formatação de roteiro tão sofisticada que galgou uma nova prosa, a prosa quadrinística?, defende o jornalista Rodrigo Fonseca, consultor da Pixel, que negociou na Feira de Quadrinhos de Bologna, em abril de 2005, os direitos da obra. ?Quadrinhos ainda enfrentam muito preconceito. Não é arte menor. É um gênero à parte, possui uma gramática própria. Queremos quebrar esta idéia de que quadrinho bom é literário?, completa. O charmoso marinheiro foi criado em 1967 e é considerado um dos mais intrigantes personagens da história dos quadrinhos. Libertário, Maltese não se separa de seu casaco azul-marinho e seu quepe branco. É a definição de ?homem do mar?. Pratt foi um pioneiro. Realizava pesquisas exaustivas, muitas in loco, para criar as tramas de Maltese, que viajava por lugares como o litoral brasileiro, África, Europa, Veneza, Argentina, entre outros. Nestas aventuras, o marinheiro conheceu personagens como Stalin, Barão Vermelho e Rasputin. O lançamento oficial é hoje no Instituto Europeu de Design, com apresentação da cantora Taryn Szpilman e da Rio Jazz Orchestra. Também serão apresentadas versões de Maltese sob o olhar de quadrinistas brasileiros. Formada pela associação da Ediouro, que possui larga experiência em lançamentos, grande parque gráfico e sistema de distribuição eficaz, com uma equipe especialista em quadrinhos como a Futuro, a Pixel Media Comunicação pretende investir não só em um público segmentado, mas aproveitar a boa quantidade de títulos para arrebanhar novos leitores. ?Todas as publicações terão textos inéditos, editoriais e prefácios, que contextualizarão as obras. Para A Balada, escalamos os jornalistas Rodrigo Fonseca e Sidney Gusman?, explica Hélio Lopes, um dos responsáveis pelo marketing da Pixel. A Futuro Comunicação foi idealizada por André Forastieri, um dos criadores e sócio da Conrad Editora por 12 anos. A Conrad, uma das principais editoras de quadrinhos do País, possui em seu catálogo títulos como Robert Crumb, Peanuts e Sandman. Já a Futuro ficou com parte da equipe e com o portfólio de revistas como Herói. ?Pretendemos manter a regularidade, trazendo publicações em formatos grandes, para valorizar os traços, e cerca de 100 e 200 páginas, variando de R$ 20 a R$ 35?, conta André Martins, um dos diretores da Pixel. Apesar de começar suas atividades apostando em um herói clássico, a Pixel garante que investirá em novos talentos e em trabalhos inéditos. Para março, está previsto o inédito O Curupira, de Flávio Colin, falecido em 2002. Em Curupira, o desenhista Colin, um dos mais importantes do Brasil, revela problemas ambientais do País. ?Já temos para este semestre o lançamento de um escritor que retrata a periferia de São Paulo, mas desta vez vai ser por meio dos quadrinhos?, conta Lopes. A julgar pelo número de pedidos que A Balada do Mar Salgado está tendo, a fusão já pode ser considerada mais que uma promessa de renovação. ?A primeira tiragem de Balada foi de seis mil exemplares, mas é quase certo que haverá uma segunda leva?, adianta Lopes, que informa que a Ediouro Quadrinhos, criada em 2005, passa a atender pelo nome da Pixel. ?O único título que ainda fica pela Ediouro é Star Wars. Nosso contrato com a Lucas Produções vai até março, quando lançaremos uma nova série. A partir de abril, tudo sairá pela Pixel.? Na lista de outros clássicos que a Pixel pretende lançar estão Gullivera e A Metamorfose de Lucius, de Milo Manara, já lançados pela portuguesa Meribérica - Gullivera também já foi publicado pela Heavy Metal. Em edição mais caprichada, devem chegar também Criaturas da Noite, de Neil Gaiman e Michael Zulli, e Arthur - Uma Epopéia Celta, de David Chauvel e Jérôme Lereculey. Ainda constam nos planos Madman, de Mike Allred, Heart of Empire, de Brian Tallbot, Shock Rockets, de Kurt Busiek e Stuart Immonen, Jingle Belle, de Paul Dini, e Thief of Always, de Clive Barker, Kris Oprisko e Gabriel Hernandez. A Balada do Mar Salgado. De Hugo Pratt. Editora Pixel. 176 págs. R$ 33. Instituto Europeu de Design. R. Maranhão, 617, Higienópolis, 3825-2397

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.