Pulitzer premia Edward Jones e "Los Angeles Times"

Foram anunciados hoje os vencedores da edição 2004 do Pulitzer, nas categorias de artes e jornalismo. Na primeira, o grande vencedor foi Edward P. Jones, por The Known World, seu romance histórico sobre um senhor de escravos. O livro já havia lhe rendido o National Book Critics Circle Award. É seu primeiro romance em 11 anos, desde a coletânea de contos Lost in the City. Na área de jornalismo, o destaque foi o Los Angeles Times, com cinco prêmios, entre eles um troféu por sua cobertura dos incêndios no sul da Califórnia e outro pelo perfil da rede Wal-Mart e sua trajetória para alcançar o topo do ranking de empresas.O Washington Post levou o Pulitzer na categoria reportagem internacional pela cobertura da invasão do Iraque. Também vem do Iraque o trabalho vencedor do prêmio de fotografia, para o The Dallas Morning News. O prêmio de reportagem investigativa foi para Michael D. Sallah, Mitch Weiss e Joe Mahr, do The Blade of Toledo, Ohio, pela série sobre um pelotão de elite do exército americano acusado de matar civis vietnamitas desarmados em 1967. O New York Times venceu o troféu de serviço público por uma série de reportagens sobre acidente de trabalho.Artes - Além de Edward P. Jones, na categoria literatura de ficção, também foram anunciados troféus para não-ficção, poesia, história, biografia, música e teatro. Anne Applebaum foi a vencedora na categoria não-ficção, por Gulag: A History, sobre os campos de concentração do regime soviético. Entre as biografias, o ganhador é William Taubman, por Khrushchev: The Man and His Era, estudo de sobre o antigo líder soviético. Franz Wright venceu o Pulitzer de poesia por Walking to Martha´s Vineyard. O prêmio de música foi para Paul Moravec, por Tempest Fantasy, e o de teatro para Doug Wright I Am My Own Wife

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.