Puff Daddy teria disparado tiro para o alto

Está feia a coisa para o lado de Puff Daddy. Várias testemunhas vão dizer que viram o rapper atirar uma vez para o teto do Club New York, a boate de Times Square em que três pessoas ficaram feridas durante um tiroteio em 27 de dezembro de 1999. O rapper teria dado apenas um tiro. Os outros teriam sido disparados por seu protégé Jamal "Shyne" Barrow.O promotor do caso, Matthew Bogdanos, garantiu que vai provar o envolvimento do rapper na história. No início do julgamento com a maior cobertura da mídia nos últimos tempos, o advogado de acusação disse aos jurados que vai mostrar tudo o que aconteceu naquela noite. Aparentemente, a confusão teria começado quando o rapper, sem querer, derrubou o drink de outro homem. O julgamento do caso começou na segunda-feira na Suprema Corte de Manhattan. Os réus são Puffy, Shyne e o guarda-costas Anthony "Wolf" Jones. O advogado de defesa, Ben Brafman, disse que Puffy jamais teve sequer uma arma e que ele é a "vítima" do caso. O rapper está indiciado por porte ilegal de arma e por tentativa de suborno. O advogado acredita que o promotor está apenas deslumbrado com a chance de colocar um pop star na cadeia.O promotor garantiu que uma das testemunhas que viram o rapper com uma pistola 9 milímetros semi-automática Smith-&-Wesson é o motorista Wardel "Woody" Fenderson, o mesmo que Puffy teria tentado subornar para dizer que a arma era sua. Woody digiriu o carro em que o rapper, o segurança e a cantora e atriz Jennifer Lopez fugiram do clube, em alta velocidade.O promotor disse também que exames químicos vão mostrar que o tiro dado por Puffy ricocheteou no teto do clube. O advogado de defesa, por sua vez, vai afirmar que nenhuma bala foi encontrada no local. Puffy pode pegar até 15 anos de cadeia, caso seja condenado.Fim do romance - Além do julgamento, o outro assunto do momento nas colunas de fofoca dos jornais americanos é o fim do romance de Puff Daddy e Jennifer Lopez. O rapper é julgado na Suprema Corte de Manhattan enquanto a cantora e atriz acaba de lançar o disco J. Lo e faz sucesso atualmente nas telas com o filme The Wedding Planner. Os dois teriam acabado seu romance, de acordo com a imprensa nova-iorquina, mas suas assessorias de imprensa garantem que eles ainda estão juntos. Na semana passada, segundo o jornal inglês The Sun, ele teria tentando reconquistar o coração da ex-namorada ao soltar 100 pombos brancos e 100 bolas rosas (!) e proclamar seu amor por ela. O "evento" teria sido na porta de um hotel de Los Angeles, na semana passada. O rapper telefonou para a atriz e disse para ela dar um pulo na varanda de sua suíte. Depois, houve a encenação e a declaração de amor. A caminho de uma cerimônia de premiação na cidade, ela também teria visto vários outdoors com a frase "Puffy Loves Bella", em freeways da região. Ela teria terminado recentemente o romance de 17 meses deles. A atriz e cantora estaria namorando o dançarino Cris Judd.

Agencia Estado,

31 de janeiro de 2001 | 14h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.