PSTU quer reviver publicações marxistas com editora

A Editora do Instituto José Luís e Rosa Sandermann, ligado ao marxista PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados), acaba de entrar no mercado com três obras: uma edição do Manifesto Comunista, de Karl Marx e Friedrich Engels, acompanhado de um texto de Leon Trotski, Mulheres ? O Gênero nos Une, a Classe nos Separa, de Maria Cecília Toledo, e Os Governos de Frente Popular na História, de Nahuel Moreno. Os livros custam de R$ 6 a R$ 24."As grandes casas editoriais deixaram de publicar a literatura marxista, que teve um boom no Brasil nos anos 1980, depois da queda da ditadura; queremos alimentar o público que se interessa por ela", afirma João Ricardo Soares. "Outro objetivo é permitir o debate em torno dos rumos do governo Lula." A decisão de pôr os livros no mercado, complementa Soares, tem por objetivo alcançar leitores para além dos militantes do partido (alguns desses livros já ciculavam entre os filiados do partido), como também faz a Fundação Perseu Abramo, ligada ao PT. A editora leva o nome de militantes do PSTU assassinados em 1994, em São Carlos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.