Psicanalistas discutem a toxicomania

Mais do que a droga, a mania de se drogar, ou a toxicomania, é um problema que transcente o núcleo familiar e envolve profissionais de várias áreas, como psicanalistas, educadores, médicos, juristas, religiosos, assistentes sociais, que vão se reunir nessa sexta e sábado para participar do colóquio Toxicomania e Psicanálise - A direção da cura, promovido pela Escola Brasileira de Psicanálise - Seção São Paulo, na USP - Oficina (Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, 314, Cidade Universitária - Butantã - São Paulo)O encontro será aberto pela coordenadora do evento, a psicanalista Elza Macedo, às 19h45. Em seguida, haverá uma mesa de conferências sob o tema Toxicomania na Atualidade. Atuando como comentador, o psicanalista Emir Tomazelli, professor do Sedes Sapientiae vai analisar as conferências Do Uso de Drogas à Toxicomania: uma sucinta história, de Durval Mazzei Nogueira Filho, psicanalista e psiquiatra do Hospital do Servidor Público Estadual e de Toxicomania e Pós-Modernidade, do psicanalista e psiquiatra Márcio Peter de Souza Leite. Na manhã de sábado, os debates começam com os pontos de vista de várias áreas sobre toxicomania. O ponto de vista psiquiátrico será dado por André Malbergier e o religioso (sobre a hoasca), será dado pelo médico epidemiologista Glauco de Souza Brito. A professora de psicologia experimental da Usp Maria Tereza Araújo Silva vai falar sobre Vulnerabilidade à Dependência: Pesquisa de bases biológicas e ambientais e Suzana Ório, coordenadora do Núcleo de Toxicomania vai falar sobre o ponto de vista dos grupos de ajuda mútua.Na tarde de Sábado, as discussões seguem mais a linha psicanalítica. Medicamentos: Tóxicos ou não? O que diz a psicanálise?, será o tema da psicanalista Maria do Carmo Dias Batista, com comentários de Maria Lúcia Baltazar. Em seguida, haverá uma mesa de debates em que a professora do Instituto de Psicologia da USP Maria Abigail de Souza vai falar sobre se a agressão na infância precede a toxicomania e relatar uma experiência de intervenção preventiva. Já o psicanalista Décio Gurfinkel analisará as novas abordagens teóricas e clínicas do assunto e a psicanalista Lenita Bentes vai falar sobre Quando o gozo não condescende ao desejo.Informações e Inscrições: Escola Brasileira de Psicanálise (R. Cardoso de Almeida, 60 - Conj. 111 - tel.: 3864.6290 / 3872.2460 / 9235.9338 / 9102.5956)

Agencia Estado,

06 de novembro de 2000 | 15h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.