Próximo verão terá liberdade de roupas, diz Glória Kalil no SPFW

Um verão sem itens obrigatórios, detodos os comprimentos e dos mais variados tecidos. É assim,democrático, que o próximo verão deverá surgir nas lojas e ruasdo Brasil, como demonstraram estilistas durante a semana demoda de São Paulo. "Vi poucas novidades e muitas coisas antigas que voltaramcom propostas diferentes de uso", disse à Reuters a consultorade moda Glória Kalil. "Esse é o verão da liberdade. Não hátendências definidas, claras."Como exemplo, a especialista citou as saias, que apareceramminis, longas e na altura e abaixo do joelho. Já as calçascontinuam com a cintura um pouco alta, mas também hápantalonas, saruel e boca-de-sino. Uma das peças "antigas" com novas propostas foi o macacão,em vários estilos, de regata ou tomara-que-caia, com tecidosnobres ou esportivos. A Colcci exibiu macaquinhos em jeansbranco, e a Maria Bonita usou o linho de uma cor só ou pintadoà mão. O tema da água permeou algumas coleções, como a da Osklen,Ellus e Ronaldo Fraga, garantindo uma certa luminosidade emseus tecidos e criações. O brilho permanece forte no verão,substituindo o tsunami de estamparias tão lugar-comum nessaépoca do ano. Para Adriana Bechara, coordenadora de moda da revista Vogueno Brasil, há uma busca pelo dourado, presente em diversosdesfiles. Isabela Capeto bordou paetês dourados em suas jaquetinhas evestidos. Gloria Coelho criou uma segunda pele de escamasdouradas para suas modelos, e a Ellus metalizou suas jaquetasperfecto. Para Adriana, o dourado traduz uma vontade dos estilistaspor uma atmosfera barroca, criada também pelos acessóriosexagerados. "Acho que a novidade de acessório hoje é abijuteria", afirmou. "É uma bijuteria rebuscada, tão sofisticada que ou imitauma jóia muito cara e impossível ou ela é uma instalação",disse Adriana, citando as gargantilhas de pérolas gigantes deReinaldo Lourenço e o cinto de cristais bordados de GloriaCoelho. Os saltos também seguem a tendência "escultural", como osde Alexandre Herchcovitch, Uma e Animale. Para Glória Kalil,este é o sinal de que chegou ao fim o verão das sandáliasrasteirinhas. A consultora de moda Costanza Pascolato, empresária datecelagem Santa Constancia, pareceu animada com o rumo da modabrasileira e elogiou muito os desfiles da Osklen, Maria Bonitae Reinaldo Lourenço. "Pelo que vi até agora, achei que as pessoas estãorealmente se esforçando para ter uma qualidade diferenciada,estão tomando vários rumos mesmo que a gente não veja napassarela", disse Pascolato à Reuters. "A Osklen está sendo copiada lá fora já", afirmou Costanza,que diz acompanhar blogs de moda pelo mundo inteiro. "A Maria Bonita fez um desfile que poderia estar em Parisem termos de categoria e qualidade... O Reinaldo flertou com aalta costura... aquele trançado de palha, que aliás é decadeira, em tiras de cetim nos vestidos, isso vai ser copiadono mundo todo." Após cerca de 50 desfiles em sete dias, no pavilhão daBienal, no parque do Ibirapuera, o São Paulo Fashion Weektermina nesta segunda-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.