Próximas etapas serão Lamartine, Adoniran e carnaval

Depois de compilar e remasterizar as primeiras gravações de Noel e Ary, Omar Jubran repete o feito com as obras de Lamartine Babo (1904-1963) e de Adoniran Barbosa (1910-1982).

Lucas Nobile, Especial para O Estado de S.Paulo

08 de outubro de 2013 | 02h14

O trabalho sobre as cerca de 230 canções de Lamartine foi finalizado em julho deste ano e, sem patrocínio, ainda não tem previsão de lançamento. ,

"Como essas coisas não me cobram muito compromisso, vou fazendo com calma. O Noel levou 13 anos, o Ary, dez. O Lamartine foi um pouquinho menos, trabalhei nele de 2006 a 2013", conta Jubran.

Leia Também

Aquarela completa

O pesquisador, que faz todo o trabalho de remasterização em seu apartamento, em Pinheiros, também tem um projeto finalizado sobre a história do carnaval carioca.

A caixa, com mais de 300 músicas divididas em 27 CDs, compreende um período que vai desde o início de 1899, quando Chiquinha Gonzaga compõe Ó Abre Alas, até a produção de meados dos anos 1970.

"Esse projeto, para o qual ainda esperamos patrocínio também, pode ser mais fácil de conseguir, pois marchinhas e essa história de carnaval fazem mais parte do cotidiano das pessoas", diz Lucas Sacay, diretor-geral do selo Novodisc, que fabrica os projetos de Jubran.

'Três filhos'. O próximo projeto de resgate do pesquisador, sobre as primeiras gravações das músicas de Adoniran Barbosa, já foi iniciado. "Resolvi ter três filhos: o Noel, o Ary e o Lamartine, que são três pilares dos quais todo mundo depois bebeu. Do Adoniran, devo ter quase todo o material, não deve demorar tanto tempo para ser finalizado. Tem bastante coisa interessante, que muita gente não conhece", diz Jubran, que tem um acervo particular de cerca de 15 mil discos.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.