Prova de Amor mantém altos índices de audiência

Primeiro a novela foi acusada de ser uma junção de ingredientes mais do que manjados nas tramas contemporâneas da Globo. Depois, foi a vez de culpar Bang Bang, que ia tão mal que acabaria repassando audiência para o folhetim concorrente. E agora, qual é a explicação para Prova de Amor, da Record, arrebatar índices na casa dos 20 pontos de ibope? Personagens maniqueístas, amores impossíveis, perseguições descabidas, trilha sonora conhecida, clipes da cidade maravilhosa ao estilo Manoel Carlos, crianças órfãs, gêmeos trocados; Prova de Amor muita vezes dá ao telespectador a nítida sensação déjà vu. Contudo, justiça seja feita: a novela deu certo por mérito próprio e se livra agora dessa síndrome de Seleção Brasileira que acomete a Globo, que quando perde é porque ela não foi bem, e não porque os adversário são melhores. Pelo menos é isso que a trajetória em audiência de Prova de Amor aponta. A novela, que estreou com média de 17 pontos em outubro, viu seu ibope subir mês a mês para o desespero das concorrentes. Em fevereiro, mês da derrocada mais do que anunciada de Bang Bang, Prova de Amor chegou aos 18 pontos de audiência, ante 26 pontos da Globo, média modesta para um horário em que a líder já obteve 42 pontos. Nos meses seguintes, os bons índices da trama da Record se repetiram, fisgando audiência preciosa de emissoras como SBT, que de 10 pontos no horário viu sua média cair para 5 no mês de janeiro. Bang Bang passou como chuva de verão e veio Cobras & Lagartos, que estreou em 24 de abril. Elenco de ponta, texto do craque João Emanuel Carneiro, acusações de plágio, é fato, e audiência na faixa dos 30 pontos. A média subiu um pouco, sim, mas Prova de Amor se manteve intacta, com exatos 19 pontos de audiência. "Quem está ligado em Prova de Amor não vai mudar e creio que nossa audiência ainda pode subir mais", ataca seu otimista autor, Tiago Santiago. Ele confessa que durante algum tempo se sentiu discriminado pelos que achavam que Prova de Amor ia bem, só porque a concorrente tinha errado na mão. "Isso melhorou agora. Antes era o ´o fracasso de Bang Bang´. Agora já é o ´sucesso de Prova de Amor´." Tiago conta que sabendo da estréia de Cobras & Lagartos tratou de esquentar seus capítulos com "trunfos" para manter a audiência. Fatos como o aparecimento da menina seqüestrada na trama, Nininha (Júlia Maggesse) e a prisão do vilão Lopo (Leonardo Vieira). "Programei esses acontecimentos que todos esperavam em cima da estréia da Globo e tenho mais trunfos pela frente", promete. Carona no caosO autor vai pegar carona nos ataques violentos ocorridos na última semana em São Paulo. "O Lopo, foragido da polícia, colocará em risco a sociedade. A bandidagem atacará a polícia. A galera do crime, que está nas ruas, em liberdade, colocará em perigo o Estado de Direito das pessoas de bem. A vida inspira a arte", filosofa. "Também acredito muito na proposta de interatividade para o final." Refere-se à escolha dos desfechos dos personagens por meio da votação do público via telefone. Com uma boa frente de capítulos - Tiago escreve hoje o que só vai ao ar dentro de três semanas - o autor pretende encerrar a trama em um mês. E emendará um trabalho no outro. Será o supervisor de Bicho do Mato, que estréia em julho no lugar de Prova de Amor. Na seqüência, começa a pensar em seu novo folhetim, que estréia em 2007. Se o estoque de trunfos do moço não se esgotar, a Globo que se cuide.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.