Proprietário de galeria em Chicago é preso por vender falsificações de Picasso e Dalí

Proprietário de galeria em Chicago é preso por vender falsificações de Picasso e Dalí

Investigação envolveu agentes federais dos EUA, as polícias de Espanha, Itália e outros países

EFE

02 de outubro de 2013 | 17h00

Alan Kass, 76, proprietário de uma galeria de arte em Chicago, foi condenado a um ano de prisão pela sua participação na venda de quadros falsificados de Salvador Dalí, Pablo Picasso, Joan Miró e outros. O juiz federal Charles Kocoras ainda sentenciou a restituição de US$350 mil para os clientes prejudicados.

Kass deve cumprir seis meses da pena em regime fechado e mais seis em prisão domiciliar.

A venda de arte falsa veio à tona em 2011, quando a galeria Kass/Meridian, no bairro River North, em Chicago, foi investigada pelas autoridades com distribuidores de arte de Nova York e da Flórida. A investigação começou em 2008 e envolveu agentes federais dos EUA, as polícias de Espanha, Itália e outros países.

Segundo as autoridades, as falsificações eram de alta qualidade, e a rede de comércio ilegal chegou a enganar mais de mil pessoas e a arrecadar US$5 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.