Promotoria não acusará Britney por incidente com fotógrafo

Promotores norte-americanosafirmaram na segunda-feira que não apresentarão acusaçõesformais contra a pop star Britney Spears, rejeitando assim adenúncia de um fotógrafo de que cantora teria passado com ocarro por cima do pé dele ao dar marcha ré em meio a um grupode paparazzi. Um fotógrafo apresentou uma queixa cerca de seis mesesdepois do incidente, ocorrido em novembro. Mas a promotoriaafirmou que o pé do paparazzo só poderia estar onde estava,segundo indicariam as imagens de um vídeo, se o fotógrafotivesse colocado seu pé ali intencionalmente. Joseph Shidler, vice-promotor distrital, observou em umarrazoado que o carro de Britney estava cercado pelosfotógrafos e que uma voz no vídeo mandava que a pop star dessemarcha ré. "Não temos provas mostrando para além de uma dúvidarazoável que a suspeita estava ciente de que o pé da vítimahavia sido atingido pelo carro", escreveu Shidler. "Houve muitacomoção e barulho à época, mas não há provas de que a suspeitaestivesse ciente do que aconteceu." Promotores afirmaram que o vídeo, que circulou na internet,não mostra o pé do fotógrafo sendo atingido. Mas Shidleracrescentou que "a única forma de o pé da vítima estar onde ovídeo indica que estaria é a vítima ter colocado seu pé naquelelocal".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.