Promotoria analisa suposto caso de violência doméstica de Mel Gibson

Espera-se que as pesquisas policiais se prolonguem ainda por duas semanas antes que o relatório chegue as mãos da promotoria de Los Angeles

EFE

09 de julho de 2010 | 14h14

LOS ANGELES - O caso dos supostos maus tratos cometidos pelo ator Mel Gibson contra sua ex-namorada Oksana Grigorieva será revisado pela promotoria do condado de Los Angeles neste mês assim que a investigação terminar, informou nesta sexta-feira, 9, o site "TMZ".

 

O escritório do Xerife analisa se existem evidências que o protagonista de "Coração Valente" (1995) cometeu um crime de violência doméstica, pôs em perigo um menor e atacou Grigorieva com uma arma. Espera-se que as pesquisas policiais se prolonguem ainda por duas semanas antes que o relatório chegue as mãos da promotoria do condado.

 

Na segunda-feira, 5, Grigorieva foi entrevistada por vários agentes com relação aos supostos maus tratos que sofreu nas mãos de Gibson em janeiro e fevereiro, após os quais pediu uma ordem de afastamento temporário do seu ex-namorado.

 

Grigorieva, que em outubro deu à luz a uma filha do ator, disse que gravou as discussões que manteve com Gibson porque temia por sua vida, imagens que foram reveladas em parte aos meios de comunicação dos Estados Unidos.

 

Pouco após tomar conhecimento dos supostos abusos, Gibson negou que tivesse batido na cara Grigorieva em janeiro e que esse incidente tivesse resultado da perda de um dente da mulher, como o publicado.

 

O ator, por sua vez, acusou Grigorieva de estar atrás de seu dinheiro e de não o deixar ver sua filha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.