Projeto proíbe crianças com doenças raras na TV

Programas como os de João Kléber, na RedeTV!, Marcia Goldsmith, na Band, e Gugu Liberato, no SBT, podem perder um grande trunfo de audiência: a exibição de casos de crianças portadoras de doenças raras, ou com algumadeformidade física.O projeto de lei do deputado Agnelo Queiroz (PC do B-DF), apresentado na semana passada na Câmara, prevê a proibição da divulgação de imagem ou voz de menores com doenças raras ou portadores de alguma deficiência física em programas de televisão, jornais e revistas.Segundo o deputado, os programas de TV exibem esses casos mascarando-os com um falso assistencialismo, o que, na verdade, é exploração em busca de audiência. "O certo seria que nem os menores nem os familiaresdeles fossem expostos na TV. As campanhas de ajuda deveriamcontinuar, mas sem esse tipo de abuso", alega o deputado.Pelo projeto, que pode ser votado na Câmara ainda esteano, os veículos de comunicação que desrespeitarem essadeterminação serão advertidos, multados ou até suspensos por ummês."O projeto nasceu de uma solicitação da SociedadeBrasileira de Pediatria, e ganhou força nos últimos dias, depoisque vimos o Gugu explorando o caso de duas crianças doentesajudadas pelo então ministro José Serra", diz Queiroz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.