Projeto da Fundação Iberê Camargo é premiado

O projeto da Fundação Iberê Camargo, de Porto Alegre, ganhou o Leão de Ouro da 8.ª Mostra de Arquitetura de Veneza, no fim de semana. Projeto do arquiteto português Álvaro Siza, o autor do plano de reconstrução do bairro do Chiado, em Lisboa, o edifício vai ficar postado de frente para o Rio Guaíba. Com 5 andares e 9 salas de exposição, o prédio será um dos poucos museus do País projetado especialmente para abrigar exposições e deve abrigar mais de 4 mil obras de Iberê (1914-1994), um dos maiores pintores do País. A idéia é transformar o museu num centro cultural, com ateliês, salas para cursos, centro de pesquisa e biblioteca. Álvaro Siza Vieira é o mais destacado arquiteto português contemporâneo. Projetou o Museu de Serralves, na cidade do Porto, e o projeto de habitação popular no bairro da Malagueira, em Évora, que mostrou na Bienal de São Paulo de 94. O projeto de construção do Museu Iberê Camargo está estimado em R$ 15 milhões. O pavilhão da Holanda ganhou como o melhor pavilhão internacional. O veterano arquiteto japonês Toyo Ito, experimentalista que trabalha com materiais como alumínio, recebeu o prêmio pela contribuição de sua obra à arquitetura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.