Programe-se para visitar a Bienal 50 anos

Este ano não tem Bienal de São Paulo. Mas a partir de quinta-feira, o Pavilhão do Ibirapuera recebe o público para um evento em homenagem ao cinqüentenário da mostra e a seu fundador, Ciccillo Matarazzo. A abertura para convidados será nesta quarta-feira, às 19 horas, e a previsão da coordenação é de que cerca de 100 mil pessoas passem pela exposição, que ocupa o terceiro andar do edifício, até o dia 29 de julho. A entrada para a exposição será pelo Portão 3 e o estacionamento é gratuito.O visitante pode conhecer a mostra Bienal 50 Anos - Uma Homenagem a Ciccillo Matarazzo das 10 às 21 horas, de terça a domingo, incluindo os feriados. A organização do evento acredita que, por causa das prováveis medidas de economia energética para a área cultural, a exposição possa ter seu horário de fechamento adiantado. Mas Peter Tjabbes, gerente internacional de eventos da Fundação Bienal, acredita que, apesar da larga utilização de equipamentos eletrônicos para a realização da exposição, o horário de visitação não deve ser alterado significativamente. "Além de ser um evento pelo menos quatro vezes menor que uma edição da Bienal, as feiras e outras mostras realizadas aqui têm um altíssimo consumo de energia elétrica. Assim, acredito que as reduções não prejudiquem em muito o nosso cronograma original."As visitas escolares ocorrerão sempre de manhã e devem ser marcadas pelo telefone (11) 5574-5922 ou pelo e-mail acaoeducativa@ig.com.br. Excursões de escolas públicas não pagarão o ingresso, que custam R$ 5,00 para o visitante comum. Crianças com até 6 anos e pessoas com mais de 65 não pagam. Crianças com idade entre 7 e 12 anos e estudantes com carteirinha pagam meia. Às quartas-feiras, a entrada é gratuita.Orçada inicialmente em R$ 4 milhões, a homenagem será realizada com apenas metade desse valor. "Readaptamos os nossos desejos a esse valor, o que não foi muito prejudicial em termos qualitativos", garante Tjabbes. De qualquer maneira, o lançamento do livro escrito pelo curador e crítico Agnaldo Farias, que registra a história da Bienal e que seria autografado agora, na abertura da mostra, foi adiada para julho. Também em julho será lançado o catálogo da homenagem à Ciccillo. O CD-ROM com o registro histórico, que também sairia agora, só deverá ficar pronto no segundo semestre.Bienal 50 Anos - Uma Homenagem a Ciccillo Matarazzo - De terça a domingo, das 10 às 21 horas. R$ 5,00. Pavilhão da Bienal. Avenida Pedro Álvares Cabral, s/n.º, tel. 5574-5922. Até 29/7. Abertura quarta-feira, às 19 horas, para convidados

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.