Programação tem recital, Nelson Freire e mais Beethoven

Orquestra toca também Osvaldo Golijov e Villa-Lobos

O Estado de S.Paulo

02 de agosto de 2013 | 02h16

Se há uma marca na programação musical deste fim de semana na cidade, trata-se de Beethoven. Afinal, desde ontem e até domingo, a Filarmônica de Câmara Alemã de Bremen está executando, sob a regência de Paavo Järvi, suas nove sinfonias. Mas quem não conseguiu ingresso, não precisa ficar sem a música do compositor: no domingo, no mesmo palco, a Sinfônica Brasileira, com seu titular Roberto Minczuk, comemora os 200 anos de estreia da Sinfonia n.º 7 - uma das muitas boas atrações do fim de semana musical em São Paulo.

O programa da Sinfônica Brasileira tem outro atrativo - a presença de Nelson Freire (foto) como solista no Concerto para Piano e Orquestra de Schumann. A orquestra toca também Osvaldo Golijov e Villa-Lobos.

Na mesma Sala São Paulo, hoje, amanhã e domingo, a Osesp toca com o maestro Rafael Fhrübeck de Burgos, oferecendo um olhar sobre o criador da sinfonia, Joseph Haydn, de quem interpreta as sinfonias 1 e 100, além de peças de Debussy e De Falla. O maestro espanhol, por sinal, volta ao pódio da Osesp na semana que vem, para um programa com obras corais de Brahms e a Quinta Sinfonia de Beethoven.

Fora do universo sinfônico, a atração é a soprano Adélia Issa, que faz o primeiro recital do projeto Grandes Poetas, Grandes Canções. Adélia tem se dedicado a garimpar o cancioneiro brasileiro e revelar ao público obras em que alguns de nossos principais compositores dialogam com a literatura do País. No recital de hoje, no Sesi Vila das Mercês, ela interpreta, ao lado do pianista Ricardo Ballestero, canções baseadas em textos de autores como Machado de Assis, Olavo Bilac, Cecília Meireles, Carlos Drummond de Andrade e Manuel Bandeira. Entre os compositores, Camargo Guarnieri, Alberto Nepomuceno, Villa-Lobos, Osvaldo Lacerda e Guerra-Peixe. / J.L.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.