"Programa Livre" em nova fase

O Programa Livre do SBT, comandado pela apresentadora Babi, começa a viver uma nova fase. O formato já foi alterado e dentro de um mês o programa vai ganhar novo cenário. Segundo o consultor do programa, Rick Medeiros só agora a atração está sendo moldada à personalidade da apresentadora. Doze programas já foram feitos no novo formato, com maior participação do público e aberto a outras faixas etárias. A idéia é que às sextas-feiras o programa seja totalmente diferenciado, mais voltado aos adolescentes.Medeiros reconhece que o Programa Livre começa muito tarde, às 0h30, e nesta hora muitos adolescentes que têm que acordar cedo para ir à escola já estão dormindo. Mesmo assim, ele descarta a possibilidade do programa voltar a ser apresentado à tarde. "Estamos felizes com a audiência. A emissora A, com o apresentador J, tem ficado muito pouco à frente. Nós, a emissora B, com a apresentadora B, temos conseguido média de 6 pontos, com picos de 8."O objetivo é usar o horário a favor da emissora e discutir temas mais "apimentados", como streap-tease, por exemplo. "Um estilo mais próximo do Erótica, programa que a Babi apresentava na MTV ".Quantos às mudanças no formato, dois ou três programas por semana serão temáticos, discutindo por exemplo: futebol, operações espíritas e fofoca. Outro dia será dedicado a variedades, como bichos exóticos. O programa pretende ainda discutir assuntos polêmicos, como fez recentemente, trazendo o deputado federal Aldo Rabelo (PC do B), que está propondo um Projeto de Lei que proíbe os estrangeirismos. "Desta maneira estaremos abrindo o leque do público", garante Medeiros.Outro objetivo da equipe de produção é "casar" temas com o público, trazendo alunos que tenham interesse pelo assunto do dia. "No futuro também pretendemos ter um programa inteiramente sobre sexualidade", já avisa o novo diretor Ângelo Ribeiro. "Idéias de matérias externas, inclusive com entrevistas internacionais, com atores de Hollywood, também estão nossos planos". COutra mudança programada será o cenário - bastante colorido e com design futurista -que deve estar pronto dentro de um mês. A escolha foi da própria apresentadora, que analisou vários projetos de cenógrafos. A direção se reuniu com seis especialistas que observaram o formato do programa. Uma observação unânime foi que o cenário tinha que mudar, pois o atual é considerado limitado para bons shows. "A mudança vai ampliar bastante o espaço", avisa Ribeiro.Desde que o programa entrou no ar, há dez anos, o cenário foi sempre o mesmo. Em contrapartida, houve várias mudanças de apresentadores desde que o veterano Serginho Groisman deixou a emissora. Antes de Babi assumir o comando, há um ano e nove meses, houve um rodízio de cinco apresentadores.A apresentadora se mostra contente com as mudanças. "Só estou ganhando conhecimento. Estou feliz com a responsabilidade que me deram", afirma Babi. Ela garante que tem consciência que estará falando com outras faixas etárias, além dos adolescentes aos quais já estava habituada. "Falar sobre sexualidade em TV aberta é muito legal."Babi também acrescenta que está se dedicando à proposta de ter mais convidados no programa, mas que ainda está assimilando as mudanças. "Precisamos aprender como administrar pessoas conflitantes."Quanto às supostas discussões na emissora, que culminou com a saída do antigo diretor Vildomar Batista, Babi disse que não passa de "coisa corriqueira". "Fizeram tempestade, e não foi nem em copo d´água, foi em gole d´água", desabafa.Outra coisa que recentemente gerou polêmica envolvendo Babi foi o uso do ponto eletrônico, mas ela nega qualquer mal entendido. "Sempre tive a permissão para não usá-lo. Apenas um dia acabei não usando. A tecnologia só vem ajudar. O pessoal da switcher (sala de controle) vê coisas lá de cima que a gente não está vendo e eles tem condições de corrigir a tempo."Ela conta que usou o ponto até mesmo na apresentação do Oscar, sendo que já existia um script pronto. "Acho que o fato de usar o ponto não significa que tem alguém pensando por você, mas sim trabalhando junto de você."Outros recursos que a apresentadora não dispensa são as fichas e o teleprompter. "Recebemos vários convidados com histórias totalmente diferentes e é importante que o telespectador seja bem informado."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.