Programa enfoca cultura como negócio

O Sebrae lançou hoje em São Paulo, numa parceria com a Secretaria de Cultura do Estado, o Programa Empreendedor Cultural (PEC), cuja meta é profissionalizar pequenos e médios empresários do ramo cultural e promover o intercâmbio entre esses agentes para fomentar a atividade artística.Após o lançamento do PEC, representantes de diversos segmentos do mercado cultural promoveram uma mesa-redonda sobre Empreendedorismo Cultural na Cidade de São Paulo. O programa já atua na revitalização do Centro Antigo de São Paulo, com a transformação de espaços como o Complexo Cultural Júlio Prestes.De acordo com a consultora técnica da Engenharia Cultural - contratada pelo Sebrae para promover os cursos profissionalizantes -, Marli Fernandes, o foco central do PEC é a "cultura como um negócio". "Vamos transformá-los em empreendendores culturais, aptos a viabilizar projetos no mercado sem depender de patrocínio", diz.Os interessados no primeiro curso do PEC, "Estratégias de Engenharia de Marketing Cultural", poderão se inscrever no Sebrae (tel. 11-30655050). O curso, que acontece entre os dias 6 e 9 de novembro, custa R$ 80. "Além desse curso vamos criar uma Rede de Agentes Culturais (RAC), cuja primeira reunião está marcada para sexta-feira (amanhã), para efetivar o intercâmbio de mercado", diz Marli. A assembléia da RAC realiza-se no auditório do Sebrae, das 13h30 às 17h30.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.