Programa do Gugu pode ter pago por entrevista

O preço da entrevista de Alfa e Beta, dois supostos integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC), teria sido de R$ 1.000. Exibida pelo "SBT" no programa Domingo Legal de 7 de setembro, a entrevista está sendo investigada pela polícia e pelo Ministério Público sob asuspeita de ser uma fraude. Os investigadores trabalham com a informação de que cada um dos homens encapuzados recebeu da produção do programa R$ 500,00.A suspeita é que quem fez o contato com os dois foi Amilton Tadeu dos Santos, o Barney, que trabalha produzindo pegadinhas para o programa do apresentador Gugu Liberato. "Estamos atrás dele para ouvi-lo", disse o promotor de JustiçaMárcio Sérgio Christino, do Grupo de Atuação Especial e Repressão ao Crime Organizado.Na tarde de hoje, os policiais do Departamento deInvestigações sobre o Crime Organizado ouviram o depoimento do cinegrafista Erli Cesar, que filmou a entrevista.Alfa e Beta ameaçaram matar vários jornalistas eapresentadores de televisão, além do padre Marcelo Rossi e do vice-prefeito de São Paulo, Hélio Bicudo. Mesmo que seja uma farsa, os delitos de ameaça e de apologia ao crime foramcometidos.O perito criminal e professor da Unicamp, Ricardo Molina comparou as vozes de Alfa com a de um funcionário das pegadinhas de Gugu e descobriu que elas são altamente compatíveis. Representantes do SBT não comentaram o caso.Ontem, Gugu Liberato preencheu seu programa, o Domingo Legal, com muitas imagens de arquivos e musicais. O apresentador não se pronunciou sobre a acusação de que seu programa teria fraudado uma entrevista com membros do Primeiro Comando da Capital, o PCC, domingo retrasado. Mesmo com uma edição "fria" - Gugu até ressuscitou imagens do Mamonas Assassinas -, o Domingo Legal registrou média de 23 pontos no Ibope na Grande São Paulo, ante 25 da Globo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.