Produtora grava primeira sitcom com negros

Não está definida a emissora que abrigará a primeira sitcom brasileira com negros no mesmo formato americano. Mas que ela existirá, já está certo. Quem está à frente do projeto é a Picante Pictures, produtora independente com sede em Miami, que produz conteúdo para o mercado latino-americano. O nome da sitcom, que começa a ser gravada neste domingo, é Jornal Feliz. A produtora promoveu no ano passado um workshop coordenado pela veterana Debbie Allen - americana que produziu e dirigiu diversos programas, entre eles The Fresh Prince of Bel-Air e That´s so Raven - para formar autores brasileiros de sitcom. O workshop foi apadrinhado por Netinho, mas o apresentador não estará em Jornal Feliz, apenas fará participações especiais.O protagonista da série é Luciano Quirino, que interpreta Jorge, um apresentador que se torna âncora de um noticiário. Ele mora na Cohab, com seu irmão, sua mãe e sua filha. Outros personagens aquecem a história, que será gravada em um estúdio da GGP, a produtora de Gugu Liberato, com direito a platéia e claque, assim como nas tradicionais sitcoms americanas. Os primeiros dois episódios serão filmados neste fim de semana e no próximo, com direção da própria Debbie Allen, que está no Brasil. "Acho que a sitcom funcionará bem aqui porque combina com os brasileiros. Os personagens são coloridos e alegres e as situações trazem alto grau de realidade", fala a criadora de Jornal Feliz, que trabalhou com Steven Spielberg em Amistad. Até agora, nenhuma emissora fechou contrato para exibir Jornal Feliz. Segundo um dos sócios da Picante Pictures, David Morales, três canais estão na mira: Globo, SBT e Record, "principalmente as duas primeiras", diz ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.