Produtora e diretor apostam em nova parceria para TV

Walkíria Barbosa conversa pelo telefone com o repórter. Está no set do novo longa que o argentino Daniel Burman roda no Rio, El Misterio de la Felicidad A cena filmada ontem pela manhã passava-se na praia. "Estou fascinada pela segurança dele. O Burman filma muito bem, sabe exatamente o que quer." Walkíria, da Total Entertainment, é uma das mais experientes produtoras brasileiras. Não se abala com as restrições que o repórter formula sobre Se Puder... Dirija!, que estreia hoje. "Confesso que tinha dúvida se o filme ia funcionar, mas depois das pré-estreias aí em São Paulo, em Porto Alegre e em Salvador, fiquei mais segura. São cidades com públicos de perfis muito diversos, e todas as pessoas morriam de rir."

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

30 de agosto de 2013 | 02h27

E ela cita mais um dado - "Esse filme é o nosso recorde nas redes sociais. Somando o total de conteúdos de Se Puder... Dirija!, atingimos 23 milhões de acessos. É muita gente, e os jovens, principalmente, deixam recados que estão loucos para ver o filme". Walkíria reflete - "Nosso problema inicial foi que o filme não é uma comédia como as outras. Se Puder... Dirija! narra uma história familiar que tem humor em certos momentos. Mas não é, nunca foi a intenção, uma comédia hilária, daquelas de morrer de rir. Tem confusão demais na vida do herói. Chega a ser angustiante".

Foi há dois anos, no Festival do Rio de 2011, que o formato 3D começou a nascer. "A gente sempre traz profissionais para os seminários de tecnologia e o Renato Falcão, da equipe de A Era do Gelo, foi quem atiçou a gente. Ele disse que estava na hora de o Brasil se aventurar no formato, e o Se Puder... Dirija! era o filme para isso. O José Dias, da Globo, que é fera em tecnologia, encampou a ideia e fomos". Qual é o legado dessa experiência? "Trouxemos uma equipe experiente dos EUA (leia acima) e o resultado é que todos aprendemos muito. O Paulo (Fontenelle, diretor), a equipe brasileira, que tem muita gente jovem, eu..."

Por mais importante, até pelo investimento - R$ 9 milhões - que seja Se Puder... Dirija!, Walkíria Barbosa está imersa em projetos demais para arriscar um tudo ou nada sobre o título. Além do filme que roda com Daniel Burman - e a Total tem outras parcerias engatilhadas com o diretor -, sua atual 'menina dos olhos' é um outro projeto com o diretor Paulo Fontenelle que virá a público no final de setembro. A Total arrebentou nos cinemas brasileiros com Se Eu Fosse Você (1 e 2), e agora a comédia de Daniel Filho vira série de TV, com outro elenco, no canal Fox. "É outra história, com outros personagens e um humor mais rasgado. O Paulo acertou o tom. Você vai morrer de rir, garanto."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.