Reuters - 25/06/09
Reuters - 25/06/09

Produtor de Michael Jackson vai depor contra médico, diz 'TMZ'

Ortega irá testemunhar, diz site, durante o encontro que o doutor Murray 'disse coisas terríveis', mostrando falta de respeito a Michael

Estadão.com.br com Associated Press,

04 de janeiro de 2011 | 16h06

Katherine, Jackie e La Toya Jackson chegaram há cerca de uma hora na Corte de Justiça, em Los Angeles (EUA), para o primeiro dia da audição preliminar do doutor Conrad Murray, informa o site TMZ. Murray é acusado de dar uma dose alta de anestésico a Michel Jackson e provocar a morte do rei do pop, em junho de 2009. A audiência deverá durar vários dias.

 

O produtor e diretor da turnê This Is It, Kenny Ortega, deverá ser a estrela entre as testemunhas de acusação. Ortega dirá que, em 19 de junho de 2009 - uma semana antes da morte de Michael -, o cantor estava resfriado. Com a performance comprometida, não poderia se apresentar. Então, o ensaio foi cancelado.

 

No dia seguinte, 20 de junho, um encontro de emergência foi feito na casa de Michael. Ortega, Michael e o médico Conrad Murray estavam presentes. O encontro teria sido "intenso, barulhento e argumentativo". O produtor teria implorado a Michael que cuidasse da própria saúde, porque a turnê estava prestes a acontecer. Segundo o TMZ, Ortega deverá dizer que, no encontro, Murray disse "coisas terríveis", mostrando falta de respeito a Michael.

 

Provas. O promotor David Walgren diz que se baseará na declaração de Murray à polícia, assim como em mensangens de texto, registros telefônicos e declarações de especialistas para demonstrar que o médico deve ser julgado. Walgren diz que tem provas de que Murray esperou pelo menos 21 minutos para chamar o número de emergência 911, e que ordenou a um segurança que o ajudasse a se desfazer de evidências antes de pedir ajuda.

 

Murray se declarou inocente. O advogado do médico afirma que nada do que ele fez poderia ter causado a morte do astro.

 

Atualizada às 17h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.